A GREVE QUE PAROU O BRASIL




O motorista de carro pequeno
naquela manhã parecia contente.
Pela rodovia dirigia sereno.
Não via nenhum caminhão a sua frente.

Estacionados à beira do acostamento
amontoavam-se caminhões parados.
Naquela manhã o trafego não estava lento.
Carros e motos andavam apressados.

O homem sorria de contentamento.
Afinal os caminhões só atrapalhavam.
Com eles, o tráfego virava um tormento.
Filas e filas de carros se formavam.

Chegaria até adiantado ao serviço.
Teria que parar para abastecer.
“Sem caminhão é melhor”, pensava isso.
Em breve não sabia o quanto iria se arrepender.

Ao parar no posto para o abastecimento
sentiu uma frustração imensa e terrível.
Não tinha álcool ou gasolina naquele momento.
Caminhão não fez entrega de combustível.




Chegou para trabalhar na empresa.
Era funcionário de uma grande siderúrgica.
Ali não havia nenhuma chama acesa.
Não fabricariam peças para metalúrgica.

O transporte de gás ou de carvão,
Naquele dia também não foi feito.
Lembrou-se que tudo chegava de caminhão.
Sem matéria prima, de produzir não havia jeito.

Não tinha como voltar de automóvel.
Combustível do tanque estava na reserva.
O espanto o deixa assustado e imóvel.
Situação difícil que a qualquer um enerva.

No ponto de ônibus não havia ninguém.
Após algum tempo veio a decepção.
Os ônibus não circulavam também.
Sem diesel não havia meios de locomoção.

LEIA MAIS  Empresa desenvolve tecnologia que combate o jammer, utilizado pelos bandidos para roubar e esconder veículos

Andando a pé foi ao mercado.
Precisava comprar suprimentos.
Mas ao chegar ficou decepcionado.
Não havia mercadorias e nem mantimentos.

Viu em uma televisão o telejornal.
Hortifrutigranjeiros estragavam na roça.
Todo o transporte de produto essencial
sem caminhão, fazê-lo não há quem possa.

Lojas de eletrodomésticos vazias.
No caminhão é que tudo se carrega.
Para vender não haviam mercadorias.
Naquela manhã nenhum deles fez entrega.

Chegou em casa desanimado e exausto.
Ouviu da esposa muita reclamação.
A cidade era uma mistura de caos e holocausto.
Nada funcionava naquela situação.

Os caminhoneiros não suportaram mais.
Pagando para transportar por este solo brasileiro.
Combustível e o pedágio, caros demais.
Eles lutando sozinhos para tirar o Brasil do atoleiro.

Para aquele homem serviu de alento
Ao ver políticos sem poderem se locomover.
Para eles era um verdadeiro tormento.
Seus jatinhos inertes na pista podiam ver.

Veio a ordem judicial
Exigindo liberarem a pista de rolamento.
O caminhoneiro posto como vilão, culpado de todo mau.
Pela mídia, marginalizado naquele momento.

Mas sabendo da força que tinham agora,
Ninguém arredou pé ou desistiu.
Afinal, de mostrar insatisfação é chegada a hora.
Colocar nos trilhos da decência nosso Brasil.

LEIA MAIS  Congresso mantém multas que caminhoneiros receberam durante à greve

Economistas só pensando na economia,
Dizendo que o governo não deve abrir mão.
Baixar impostos, segundo eles, não poderia.
A greve prejudicaria a cadeia de produção.

Cortar impostos então não pode.
Mas massacrar o trabalhador sim.
Como está, que nenhum caminhão rode.
Ou o governo cede ou a greve não terá fim.

Essa luta não é só deles, acredite.
Afinal sofre toda a população.
Uma minoria quer se manter na elite.
Ás custas do sofrimento e da exploração.

Este povo brasileiro que sofre
Não aguenta mais e o momento é crítico.
O governo que trate de abrir o cofre.
Se tiver de cortar que seja o salário do político.

Roberto Dias Alvares




3 comentários em “A GREVE QUE PAROU O BRASIL

  • 02/06/2018 em 13:42
    Permalink

    Gente, preste atenção, somente pedir a saída de o Michel Temer do poder não basta para resolver o problema do Brasil, pois os demais que são ladrões continuarão no poder e vão à sobre qualquer redução que derem nos combustíveis, g~ás de cozinha e pedágios. Temos que pedir “EU QUERO INTERVENÇÃO MILITAR JÁ” e iniciar a carreata, ou marcha, a partir dos portões de um Quartel Militar, não importa se é da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar ou das Forças Armadas, assim, o governo não vai poder usar o Exército contra vocês. Temos que colocar no vidro de todos os carros, laterais e traseiras dos caminhões e carretas a seguinte frase: “EU QUERO INTERVENÇÃO MILITAR JÁ”, bem como carregar faixas ou cartazes com os mesmos dizeres, pois se não houver INTERVENÇÃO MILITAR JÁ, todos aqueles ladrões que tem no governo vão continuar lá e, depois que a poeira baixar, eles vão à forra. Temos que renovar tudo e, para isso, temos que pedir “INTERVENÇÃO MILITAR JÁ”, assim os militares tiram todos os deputados, senadores e ministros, inclusive do STF, pois os militares em caso de INTERVENÇÃO MILITAR são amparados pela CONSTITUIÇÃO FEDERAL pra fazer isso e, desta forma renovam tudo. Aí sim, nós vamos ver os resultados do manifesto a favor do povo. Do contrário é tapar Sol com peneira.

    Resposta
    • 06/06/2018 em 06:52
      Permalink

      Moisés, bom dia. Penso como você. O Brasil ainda não está preparado para a democracia. A nossa cultura de levar vantagem em tudo sem querer abrir mão de nada em prol do coletivo faz com que estejamos nessa situação. Infelizmente, perdi a fé nos militares pois eles estão ao lado do governo. Tenha certeza que se os militares sairem dos quartéis será para bater no povo e não para derrubar o governo.

      Resposta
  • 30/05/2018 em 06:40
    Permalink

    Tem muito motorista de carro que considera o caminhão um estorvo ou um transtorno para o trânsito. Esse personagem da história descobriu da maneira mais dificil a falta que os caminhões fazem.

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!