Transportadora é condenada ao pagamento de R$ 80 mil por atropelamento




O juiz Rodrigo Perez Araújo, do Núcleo de Apoio às Comarcas (Nacom), condenou, nesta quarta-feira (02/05), uma transportadora ao pagamento de R$ 80 mil pela morte de um homem em acidente de trânsito ocorrido na TO-222, região Norte do estado. A ação de indenização por danos morais foi impetrada pelo filho da vítima.

Consta nos autos que no dia 20 de março de 2015, a vítima aguardava pela passagem de um ônibus às margens da TO-222, no trecho entre Novo Horizonte e Aragominas, quando o caminhão conduzido por um dos motoristas da transportadora, saiu da pista e atropelou a vítima, que veio a óbito. O motorista dirigia alcoolizado e evadiu-se do local sem prestar socorro.

Ao julgar o processo, o magistrado considerou que o dano moral é incontestável no caso, uma vez que é “inegável e presumida a profunda dor que um filho sente com a repentina e precoce morte do pai”. E ainda ressaltou que, além da responsabilidade do motorista no acidente, a culpabilidade também deve ser admitida pela empresa que o contratou. “Considerando as circunstâncias do palco do sinistro representadas pelas provas documentais coligidas nos autos, também indicam conduta omissiva da Requerida na má escolha de seus motoristas, bem como de não fiscalizar se estes ingeriam bebida alcoólica antes de conduzir os caminhões”, pontuou.

LEIA MAIS  Ford anuncia oferta especial dos caminhões Série F com taxa zero

A empresa terá que pagar ao filho da vítima o valor de R$ 80 mil a título de indenização, sendo que o montante deve ser corrigido monetariamente pelo INPC/IBGE a partir da data da decisão, acrescido de juros moratórios de 1% ao mês, contados desde o acidente (20/03/2015).

Deixe sua opinião sobre o assunto!