Empresas dos Estados Unidos perseguem potenciais candidatos a motoristas




Empresas dos Estados Unidos estão com a demanda de fretes sempre em alta, que tem valores crescentes, mas não há motoristas sobrando no mercado. O que há é uma grande escassez de mão de obra no país todo. Por isso, transportadoras e empresas de recursos humanos tem investido em sistemas para “perseguir” os candidatos às vagas de motoristas.

Essas empresas oferecem atendimento online, formulários e outros sistemas de recrutamento de motoristas, e quando um candidato preenche o formulário padrão, automaticamente o sistema o qualifica para uma vaga ou não.

Caso o candidato preencha todos os requisitos, imediatamente um recrutador entra em contato com ele, agendando entrevista e testes. Se faltar algo no currículo do candidato, como a Carteira de Motorista Comercial (CDL – Commercial Driver’s License), o sistema responde o candidato automaticamente, informando que ele não será chamado até resolver a pendência dos documentos.

LEIA MAIS  PRF conclui ações da Operação Proclamação da República

Nesse caso, o sistema marca o candidato, e pode entrar em contato com ele novamente, em um período de tempo predeterminado, para ver se ele já resolveu as pendências.

Uma das transportadoras que usa um software do tipo é a Melton Truck Lines, do estado de Oklahoma, que oferece várias formas de contato direto com recrutadores.

Bobbi Leach, especialista em recrutamento de motoristas da Melton, diz que esse sistema permite saber o que está faltando para o motorista, e também permite o acompanhamento dele por algumas semanas, através de um sistema de contato por telefone.

O sistema também é usado quando um candidato preenche o formulário, mas ainda trabalha em alguma empresa. Nesse caso, o software aguarda o candidato sair do emprego atual, e entra em contato com ele logo após a demissão.

As empresas de transporte tem usado várias táticas para contratação de motoristas, porém, a maioria não surte tanto efeito. A profissão de motorista é considerada perigosa e tem baixa remuneração, por isso a procura é baixa.

LEIA MAIS  Tecnologia inédita reduz os acidentes fatais nas estradas

Até 2030 serão necessários até 900 mil novos motoristas para suprir a saída de motoristas que trabalham hoje em dia, por aposentadoria ou mudança de emprego. Os Estados Unidos ainda não tem uma política de importação de mão de obra de outros países, como o Brasil.




11 comentários em “Empresas dos Estados Unidos perseguem potenciais candidatos a motoristas

  • 21/10/2018 em 16:31
    Permalink

    O motorista que for pra lá, será que pode ir com a família tbm?

    Resposta
  • 21/10/2018 em 10:16
    Permalink

    Poderiam deixar um link na notícia para quem quisesse entrar em contato, não encontrei o link………poderiam acrescentar por favor

    Resposta
  • 20/10/2018 em 10:51
    Permalink

    Estou disposto a novos desafios na área de transportes, trabalho com vários equipamentos móveis e habilitado categoria E. Contato: [email protected]

    Resposta
  • 19/10/2018 em 21:21
    Permalink

    Depois de 25 anos de estrada, eu quero é sossego

    Resposta
  • 19/10/2018 em 20:33
    Permalink

    Sou carreteiro à 15 anos estou a disposição EUA 🇺🇸

    Resposta
    • 20/10/2018 em 07:52
      Permalink

      Sera q pega mot c 59 anos e q nao falo inglês.

      Resposta
  • 19/10/2018 em 14:42
    Permalink

    Me mostre um q foi chamado para ir lá para fazer teste kkkkk

    Resposta
    • 19/10/2018 em 13:25
      Permalink

      Sou mororista carreteiro aqui no brasil e tenho interesse de ir pra la o q me falta é a oportunidade .

      Resposta
      • 20/10/2018 em 08:00
        Permalink

        Bem q eles como estão interessados. Ter alguém falando portugues .gente do logístico. Para comunicação c. Caminhoneiros brasileiros seria ótimo. Tanto daria serviço p motorista e setor logístico. No local de carregamento e de descarga . O q acham . Eu topava na hora mesmo c idade .59 anos .fi z Mercosul. Chile e Argentina .na cattallini..ddd 85 988001476

Deixe sua opinião sobre o assunto!