O Brasil está na lista de estradas mais perigosas do mundo




As estradas brasileiras estão se tornando cada vez mais perigosas, especialmente quando o assunto é transporte de cargas. Prova disso é que o Brasil está em 7° no ranking mundial de estradas mais perigosas.

Mensalmente, uma empresa localizada em Londres, chamada Joint Cargo Commitee, elabora um relatório que aponta as estradas mais perigosas do mundo. O estudo conhecido como JCC Cargo Watchlist, monitora situações de riscos envolvendo roubos de carga, tanto em transportes terrestres como aéreos e marítimos.

Os riscos são analisados em sete níveis, representados na tabela mostrada no site do estudo por cores, que vão do Extremo (vermelho-escuro) até baixo (azul-escuro). Como na imagem a seguir:

Neste estudo, 60 países foram analisados e o Brasil aparece na lista de estradas mais perigosas do mundo duas vezes. A primeira vez na 7° posição, com uma escala de risco de 3,8%, caracterizada como “Muito Alta” (cor laranja), onde as rodovias apontadas como as mais perigosas são:

  • BR-116 Rodovia Curitiba – São Paulo;
  • SP 330 Rodovia Uberaba – Porto Santos;
  • BR-116 Rodovia Rio de Janeiro – São Paulo,
  • BR 050 Rodovia Brasília – Santos.

A segunda menção ao Brasil está na posição 44°, com uma escala de risco de 2,0%, caracterizada como “Elevado” (cor verde). Esta posição considera as rodovias no âmbito geral. Veja a seguir, o ranking completo dos 60 países.

LEIA MAIS  Tabela de Frete: Veja o que acontece se ficar ou se cair a liminar

Índices de roubo de cargas no Brasil

Segundo a SSP-SP – Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, os índices de roubo de cargas estão subindo descontroladamente. Apenas no ano de 2018, o aumento dessas ocorrências no Estado de São Paulo foi de 160%, em comparação com o mesmo período no ano anterior. Este ano, houve 12 registros de ocorrências e no ano de 2017 apenas dois.

No estado do Rio de Janeiro, o quadro é ainda pior. Segundo o ISP – Instituto de Segurança Pública, o aumento dessas ocorrências foi de 497%. Isso, quando comparado a média de ocorrências registradas entre fevereiro e junho dos anos de 2003 e 2017, que representa 33,5 registros, com os registros feitos no mesmo período mensal no ano de 2018, que foram 200.

Cargas mais visadas

Entre as cargas mais visadas para roubo estão em primeiros lugares produtos alimentícios e eletrônicos. Veja na imagem a seguir quais os tipos de carga que correm mais riscos nas estradas brasileiras:

Como evitar o roubo de cargas

Este é um problema que traz transtornos a muitas indústrias e empresas de transporte. Os números apresentados aqui mostram claramente que a única coisa organizada no Brasil é o crime, pois o sistema público de segurança ainda deixa muito a desejar.

LEIA MAIS  Seguro DPVAT para caminhões terá redução de 71% no ano que vem

No entanto, existem algumas medidas que podem ser tomadas para evitar esse tipo de transtorno. Essas ações vão desde condutas do motorista durante a viagem, até atitudes dos empresários responsáveis pelos produtos ou transportes.

Aos motoristas, cabe ficar atento a movimentações estranhas de carros de passeio e evitar ao máximo comentar com outras pessoas o que ele está transportando e para onde.

Já as empresas responsáveis possuem como caminho de prevenção de imensos prejuízos desde o uso de tecnologias que permitam o rastreamento e bloqueio do motor do caminhão até a contratação de seguro para cargas.

Por Jeniffer Elaina, da Smartia Seguros




Deixe sua opinião sobre o assunto!