Volvo Austrália publica vídeo de acidente impressionante com um FH16

por Blog do Caminhoneiro

Um Volvo FH16 de cinco eixos, atrelado a quatro reboques carregados de minério, com um peso total de 199 toneladas, roda a noite pela estrada Pilbara, na Austrália. A velocidade é de mais de 85 km/h. Esses caminhões rodam na Austrália normalmente, e são chamados de roadtrains.

Para se ter uma ideia, esse veículo do vídeo tem 26 eixos e 100 pneus. Em certo momento da viagem, o acidente. Outro rodotrem acabou perdendo uma das carretas na estrada, com peso total de 34 toneladas. No escuro, o motorista do rodotrem Volvo só viu o obstáculo quando já estava muito próximo. Na hora da batida, o Volvo FH estava a 85 km/h.

Apesar do peso do veículo, de toda a inércia das 199 toneladas, todos os sistemas de segurança do Volvo FH16 foram ativados, como o airbag e ativação dos cintos de segurança. O caminhoneiro teve apenas uma fratura leve no joelho.

Após o acidente, o caminhoneiro avisou os outros motoristas da região pelo rádio PX, alertando para o perigo na estrada, e pediu ajuda. Ele foi atendido e passa bem.

Os caminhões Volvo FH estão entre os mais seguros do mundo, com cabines projetadas com zonas de deformação programada, que preservam o interior da cabine e a vida dos ocupantes. Essas cabines funcionam como células de sobrevivência.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-98800-6519

Artigos relacionados

1 comentário

Rodrigo 31/01/2019 - 10:26

Os únicos caras-chata que aguentam impactos violentos são os FH e os FM, mas ainda prefiro um Volvo com capô, tipo os VNL americanos.
E não venham criticar meu gosto porque quanto maior a segurança, maiores são as chances do motorista sobreviver.
Os caminhões Volvo americanos também possuem célula de sobrevivência nas cabines, que aliadas à grande área de deformação do capô maximizam as chances do motorista sobreviver, inclusive quando acontece uma situação mais mortal do que a colisão na frente: quando a carga vem com tudo por cima da cabine, pela força da inércia. Procurem no Youtube o canal do Cajau Antoneli, lá ele mostra um vídeo onde um FH carregado de madeira teve a cabine ESMAGADA de trás pra frente pelo impacto das tábuas, pesquisem no canal ‘Acidente com FH’.
Muitos criticam os sleeper trucks mas são todos motoristinhas aprendizes de muriçocas que nem sabem o que uma carga solta em movimento é capaz de fazer, e é nessas condições que uma cabine bastante estendida pra trás pode salvar você.
Por isso os Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia, China, Canadá, México, Rússia, Bolívia, Colômbia, Peru, Equador, Chile, Argentina, Uruguai, Paraguai e toda a América Central comercializam caminhões bicudos, e aqui o Sr. Bolsonaro deveria terminar com essa frescura de termos que seguir padrão de empresário ‘bundinha de seda’ que nunca viajou numa boléia para saber quanto é desconfortável viajar em cabines muito pequenas, e as outras marcas não seguem padrão Volvo de segurança, bateu? É VALA!
Enquanto isso nossos hermanos dos países vizinhos podem viajar em seus grandes Volvo VNL, Peterbilts, Kenworths, Western Stars, Freightliners, Macks, Internationals e outros verdadeiros trens de luxo. Olham pros nossos caminhões e se RIEM da situação. Se eles podem ter todo esse conforto, por que só brasileiro tem que ser diferente? Aqui não compensa mais viajar por longas distâncias e períodos.

Reply

Escreva um comentário