DNIT, PRF e Exército estão tomando medidas emergenciais para liberação do tráfego na BR-163

por Blog do Caminhoneiro

Por causa das intensas chuvas na BR-163 nos últimos dias, o trânsito está bloqueado na região. As equipes do DNIT, Exército e PRF estão retendo os caminhões carregados no Posto de Controle de Trânsito (PCtran) da Serra da Anita, sentido norte, rumo aos portos de Miritituba/PA. O objetivo é garantir o escoamento da produção de soja e evitar o acúmulo dos veículos em Moraes Almeida/PA, onde a subida das serras está com a pista escorregadia, dificultando a passagem de caminhões carregados.

O DNIT e o Exército estão realizando serviços de manutenção para garantir a trafegabilidade no trecho não pavimentado da BR-163/PA. A retenção de veículos é causada pela dificuldade de tração dos caminhões carregados em trechos em aclives, sob chuva. Por esse motivo é necessário o bloqueio imediato para a reparação da via. Além disso, mesmo com orientação dos agentes locais, alguns motoristas têm formado filas duplas e triplas ao longo do trajeto.

A manutenção emergencial está sendo realizada através de rachão (pedras), além de mistura de solo e brita para devolver a trafegabilidade nesses pontos. Segundo a previsão dos técnicos do DNIT, a recuperação será finalizada até o dia de hoje, 2 de março.

Após conclusão dos trabalhos emergenciais, o fluxo de caminhões será liberado aos poucos pelas equipes do DNIT, Exército e PRF, destravando o trânsito no local. O DNIT orienta aos caminhoneiros que ainda não estão na região a iniciarem o deslocamento de Mato Grosso ao Pará somente a partir da próxima segunda-feira, 4 de março, para evitar maior degradação da via.

Horário de tráfego

Devido às fortes chuvas que acometem a região, fica estabelecido que os caminhões não poderão ultrapassar o checkpoint 1, no horário compreendido entre as 22h e 06h. Esse bloqueio ocorrerá no sentido norte do PCTran 1, em Santa Julia, próximo a Novo Progresso/PA. A medida leva em conta questões de segurança e conservação da rodovia.

Apoio aos usuários

As equipes que atuam no local estão dando suporte aos ocupantes dos veículos paralisados na região, distribuindo água e garantindo assistência médica em caso de emergência. Equipe de motociclistas da PRF também estão trabalhando para organizar a fila de caminhões no local e o trânsito.

Pesagem

Outra medida para garantir o fluxo de veículos na BR-163/PA no período de escoamento da safra de grãos será a fiscalização através de um posto de pesagem instalado em Guarantã do Norte/MT, que será iniciada no mês de março. O objetivo desta ação é evitar a subida para os portos de caminhões com excesso de carga, que acabam degradando a rodovia. As carretas com peso acima do recomendado não poderão continuar a viagem a partir do posto de pesagem entre a divisa do Mato Grosso e Pará.

Ação coordenada

As equipes do DNIT, Ministério da Infraestrutura, Exército e PRF atuam de maneira coordenada, no local e em Brasília, para garantir a liberação do tráfego no local. Representantes das entidades realizarão reuniões de acompanhamento e controle frequentes, na Sede da autarquia. As equipes locais também realizarão alinhamentos diários para garantir resposta rápida às situações que ocorrerem no trecho.

Conclusão da obra

Após o período chuvoso, previsto para meados de abril, se dará continuidade aos serviços de pavimentação programados para a rodovia. A BR-163/PA deverá estar totalmente asfaltada até o final de 2019.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

4 comentários

Chuck 03/03/2019 - 19:05

Faz arminha com a mão que passa.

Reply
Triste Londrina 06/03/2019 - 09:15

Vota em quem deixou 16 anos ferrado que melhora, petista…

Reply
Vanderlei 02/03/2019 - 19:54

O Exército está na região a 2 anos e sabendo dos pontos críticos do trecho só agora vem com essa balela? A aproximadamente 13 dias atrás o caminhão em q eu trabalho vazio não subiu na Morais de Almeida sentido a Novo Progresso e um caminhão do Exército passou pelo local e nem bom dia quem me dera pedir se estava precisando de ajuda. Mas com a compreensão dos demais demos um jeito

Reply
Marlete 02/03/2019 - 17:09

Será que realmente foi preciso 7 dias de trânsito completamente parado para que o Exército e Dnit iniciar os serviços de reparo. A gente que anda nesse trecho sabe que Exército e dnit só bloqueiam. Esse ano todo não colocaram 1 carrada de pedra se quer. Foi mesmo preciso a prf chegar para as coisas acontecerem????? Lamental a fila dupla e tripla de alguns companheiros de estrada. Mas gente ficar lá no meio do nada sem nenhuma explicação sem água sem banheiro e sem banho…. Não dá né ……

Reply

Escreva um comentário