Preço do diesel apresenta variação de 12% no País

O Índice de Preços Ticket Log (IPTL) revela que o preço do diesel aumentou pelo terceiro mês consecutivo. O levantamento de março mostra que o combustível ficou 1,9% mais caro nos postos de todo o País, vendido à média de R$ 3,714, ante os R$ 3,646 do mês anterior. A Região Norte segue a concentrar o litro mais caro (R$ 3,903), e a diferença chega a 12% quando o preço é comparado à média dos postos da Região Sul (R$ 3,473).

“O IPTL de março revela uma variação no custo médio do diesel em todo o Brasil, puxada, principalmente, pela alta nos preços de todos os tipos de combustível. Mesmo diante das iniciativas de manutenção no repasse dos preços às refinarias, os valores nas bombas não apresentaram baixa em nenhum Estado”, comenta o diretor-geral de Frotas e Soluções de Mobilidade da Edenred Brasil, Jean-Urbain Hubau (Jurb).

As Regiões Sul e Sudeste seguem com os menores preços, médias de R$ 3,473 e R$ 3,601, respectivamente. O Paraná se destaca com o menor valor do litro, vendido a R$ 3,30, mesmo com o aumento de 2,8%, no comparativo com fevereiro. Já na Região Norte está o Estado com combustível mais caro do País, o Amapá, média de R$ 4,489.

Além da variação por Estado, o IPTL também apresenta o preço médio do diesel em diferentes trechos das principais rodovias brasileiras. Na Fernão Dias, o veículo que sai de São Paulo e é abastecido no trecho de Minas Gerais encontra um valor 4,8% mais caro. Já na Rodovia Presidente Dutra, de São Paulo ao Rio de Janeiro, o motorista encontra um aumento de 4,9% no preço do diesel.

Diesel S-10

Assim como o tipo de combustível comum, o diesel S-10 apresentou variações no preço médio em março. A Região Sul, mesmo com o aumento de 2,3%, segue com o menor valor da média nacional (R$ 3,547). Já o Sudeste registrou a maior variação para o combustível, alta de 2,5%, com o litro vendido a R$ 3,658, ante os R$ 3,569 de fevereiro. Nas Regiões Norte e Nordeste a alta foi de 1,8% e 2%, respectivamente.

Na análise do primeiro trimestre, o preço médio do diesel comum (R$ 3,666) ultrapassou o patamar de 2018, com alta de 4,4%. Já o S-10 apresentou variação de 3,5%, com média de R$ 3,735, ante os R$ 3,61 dos primeiros meses do ano passado.

O IPTL é um índice mensal de preços de combustíveis levantados com base nos abastecimentos realizados nos 18 mil postos credenciados da Ticket Log, que traz grande índice de acerto, por causa da quantidade de veículos administrados pela marca: 1 milhão ao todo, com média de oito transações por segundo. A Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil, conta com 25 anos de experiência e se adapta às necessidades dos clientes, oferecendo soluções modernas e inovadoras a fim de simplificar os processos diários.

Comparativo de preços por região


Comparativo de preços por Estado





Um comentário em “Preço do diesel apresenta variação de 12% no País

  • 25/04/2019 em 09:44
    Permalink

    Está na hora do Brasil inteiro, mesmo com todos os defeitos de seu povo, tentar se UNIR contra o uso dos combustíveis fósseis caros e poluentes, diesel e gasolina. O único dessa antiga Gama que se salva é o GNV devido ao seu custo menor e pela nova tecnologia de liquefacao desse gás, com isso ele pode ser colocado nos tanques dos caminhões num volume 600 vezes maior que em sua forma gasosa. Na Grande São Paulo as empresas já se preparam para usar o GNL.
    Mas só o GNL não é suficiente para todos. Por isso precisamos de mais investimentos e pesquisas para combustíveis alternativos, como o isobutanol (álcool de alta performance), biodiesel puro e até nosso bom e velho etanol. Novíssimas tecnologias estão surgindo no mundo que dão condições de aumentar a produção de biocombustíveis, uma delas é a Cultura de Células.
    Nos tornamos reféns do petróleo, e isso é muito ruim porque o óleo negro é cotado apenas em dólar, NUNCA nas moedas locais, e nosso Real está muito mais fraco que na década passada. Está na hora de investir no que podemos fazer aqui em casa, longe de bolsas estrangeiras e cotações internacionais!

Fechado para comentários.