Acidentes custam R$ 5,3 bilhões para o Brasil

Os números são alarmantes. Entre 1998 e 2018, o Brasil gastou R$ 5,3 bilhões (corrigidos pela inflação) em 2,8 milhões de procedimentos médicos relacionados ao trânsito, cobertos pelo SUS – Sistema Único de Saúde. Em 20 anos, foram registrados mais de 700 mil óbitos; a cada 15 minutos, em média, uma morte é registrada nas ruas e estradas do país e as maiores vítimas são os pedestres (24,7%).

Além disso, o Brasil ocupa o quinto lugar no ranking dos países com maiores índices de morte no trânsito, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), atrás apenas da Índia, China, EUA e Rússia. Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito também estão entre os países de trânsito mais violento.

LEIA MAIS  Rodoviário Monte Sereno fará seleção presencial de motoristas carreteiros no Nordeste

Diante desse cenário, até 2020, o Brasil precisa cumprir acordo firmado com a ONU de reduzir as mortes no trânsito para cerca de 21 mil ao ano. “Para o país alcançar essa meta, precisa despertar para a importância da prevenção na direção e conscientização sobre as leis e os perigos de bebidas e drogas”, destaca Cyro Buonavoglia, presidente da Buonny, maior gerenciadora brasileira de riscos em transportes.

“Esses números mostram que é preciso valorizar mais a vida no trânsito do Brasil, para que possamos reverter a situação o quanto antes”, completa. Para isso, o executivo listou dicas importantes para aumentar a segurança e, assim, evitar acidentes e mortes:

– caso tenha ingerido qualquer quantidade de bebida alcoólica ou drogas, nunca assuma a direção do veículo;

– cheque sempre se seu veículo está em boas condições;

LEIA MAIS  PRF flagra 16 toneladas de excesso em apenas um veículo na BR 116 em Mafra-SC

– não dirija com sono ou cansaço;

– use sempre cinto de segurança;

– respeite velocidades máximas permitidas pelas vias e sinalização;

– atenção aos pedestres;

– motociclistas devem usar capacetes, obrigatoriamente;

– não fale ao celular;

– em pistas molhadas, cuidado com derrapagens e colisão traseira;

– caso um veículo com farol alto venha em sua direção, olhe para baixo e à direita, em direção à faixa branca que delimita a rodovia ou ao meio-fio da rua. Isso evita o ofuscamento da visão e um possível acidente;

– ultrapassagens: só faça em locais permitidos e com segurança.