Coluna Mecânica Online – Novos materiais invadem o automóvel




Cada componente de um automóvel tem maior ou menor adequabilidade conforme seja o material que o compõe. Elementos estruturais, por exemplo, são preferencialmente de aço ou alumínio, enquanto peças de acabamento ficam melhor de plástico ou materiais compostos. Vamos conhecer mais sobre os novos materiais que invadem o automóvel!

Alumínio – Há muito tempo se fala em automóveis fabricados de alumínio, mas, na verdade, os números ainda são crescentes dos modelos que contam com estrutura inteiramente desse material: Honda NSX, Audi A8 e Audi A2. Ainda que utilizado em profusão em determinados elementos estruturais, como suspensões e rodas, um modelo inteiramente de alumínio ainda é raro. Mais caro, porém, muito mais leve, sua maior dificuldade está na reparação, pois exige um tipo de solda especializada.

Plástico – O uso do material plástico está cada vez mais difundido na indústria automobilística, passando de 5% do peso total de um veículo, há 30 anos, para até 25% de seu peso total, nos dias de hoje. Inicialmente utilizado no acabamento, como nas laterais de portas ou nos painéis de instrumentos, hoje o plástico está presente em muitos outros sistemas, até em componentes do motor, como coletores de admissão. Carroceria inteiramente de plástico, como no caso do Smart, ainda é exceção.

Aço – Constitui mais de 60% do peso de um automóvel, e suas maiores vantagens são o baixo custo e a alta resistência. É o material que conta com mais experiência na indústria automobilística e, com tratamentos especiais, tende a ser utilizado ainda por um longo tempo.

Cerâmica – Também pesquisado por muitos anos, é um material que tem como maior virtude a altíssima resistência a temperaturas extremas. Por isso é utilizado em sistemas de freio de alto desempenho, como no caso do Porsche, mas ainda tem custo muito elevado.

Magnésio – Duas vezes mais leve que o alumínio, o magnésio vem se firmando na indústria pela sua grande capacidade de adaptação em peças complexas. Porém, por sofrer elevada expansão térmica, seu uso é restrito a componentes cuja dilatação não seja crítica, como cárteres de motores e tampas de cabeçote.

A mudança estrutural toma conta do automóvel

01 – Estrutura do painel – atualmente de aço, já começa a ser fabricada de magnésio ou alumínio

02 – Estrutura do volante – antes de aço, agora de magnésio

03 – Portas – alguns modelos já têm portas de alumínio

04 – Elementos da suspensão – antes de aço, agora de magnésio

05 – Paralamas – tradicionalmente de aço estampado, estão passando a ser de plástico

06 – Suporte do motor – eram de aço, agora são de alumínio

07 – Caixa de injeção – do aço e alumínio passaram para materiais compostos

08 – Bloco do motor – antes, de ferro fundido, atualmente de alumínio

09 – Coletores de admissão – do alumínio passam para os materiais compostos

10 – Capô – o aço tradicional está dando lugar ao alumínio e ao aço de alta resistência.

Vantagens e desvantagens de cada material

Fibra óptica

Transmissão de dados mais segura;

Material frágil;

Maior capacidade de informação simultânea;

Ainda possui preço relativamente alto.

Magnésio

Altamente reativo durante a produção;

Mais leve que alumínio e aço;

Maior adaptabilidade em componentes complexos;

Produção onerosa.

Aço

Mais barato e mais resistente;

Larga experiência de utilização;

Mais pesado que o alumínio;

Mais difícil de reciclar.

Cerâmica

Grande resistência a altas temperaturas;

Material leve e de alto coeficiente de atrito;

Custo elevado;

Processo de fabricação complicado.

Mecânica Online

Prêmio – O Departamento Jurídico da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) foi premiado como a melhor área jurídica corporativa na América Latina durante o International Legal Alliance Summit & Awards.

Blindagem I – A Volvo Cars anuncia a produção de seu primeiro modelo blindado de fábrica, o utilitário esportivo XC90. As vendas desses carros estão programadas tanto no mercado brasileiro quanto para exportação no primeiro semestre de 2020. O veículo tem resistência balística de 360 graus, bem como resistência explosiva.

Blindagem II – A blindagem de aço de alta resistência que reveste o carro tem dez milímetros de espessura; já a espessura do vidro pode ser de até 50 milímetros. A blindagem acrescenta aproximadamente 1.400 kg, elevando o peso total do carro para 4.490 kg – incluindo cinco ocupantes. Por causa do aumento de peso, o carro é equipado com um novo chassi e novos freios.

Road trip pela América do Sul I – Para quem planeja pegar a estrada para visitar nossos vizinhos, há requerimentos específicos de seguros para transitar com um carro estrangeiro em alguns países, como a Carta Verde na Argentina e no Paraguai e o SOAPEX no Chile.

Road trip pela América do Sul II – Na Argentina, por exemplo, há alguns requerimentos que os carros brasileiros não atendem, como possuir dois triângulos de sinalização e extintor de incêndio. Há também restrições quanto ao uso de películas de proteção e escurecimento de vidros. Alguns acessórios também não são permitidos, como é o caso dos ganchos de carreta, muito comuns aqui no Brasil.

Curiosidades do Waze – Navegações para postos de gasolina crescem 36% nos dias do feriado, na véspera e até dois dias antes; Supermercados recebem até 40% mais de navegações na véspera e durante os dias de viagem; O fluxo para farmácias aumenta até 29% na véspera e durante o feriado; Navegações para fast foods crescem 34% em dias de viagens.

Coluna Mecânica Online® – Aborda aspectos de manutenção, tecnologias e inovações mecânicas nos transportes em geral. Menção honrosa na categoria internet do 7º Prêmio SAE Brasil de Jornalismo, promovido pela Sociedade de Engenheiros da Mobilidade. Distribuída gratuitamente todos os dias 10, 20 e 30 do mês.