Mercedes-Benz celebra o início de produção da Sprinter elétrica em Dusseldorf

Fundadora do seu próprio segmento, a Sprinter está dando o próximo passo em direção ao futuro oferecendo ao mercado uma versão totalmente elétrica. Em 12 de dezembro de 2019, a fábrica da Mercedes-Benz em Dusseldorf comemorou o início da produção da eSprinter com um evento para colaboradores e convidados de honra, como Armin Laschet, ministro-presidente do estado da Renânia do Norte-Vestfália, e Thomas Geisel, prefeito de Dusseldorf. Como anfitrião, o Dr. Armin Willy, chefe da fábrica de Dusseldorf, recepcionou a todos, assim como Marcus Breitschwerdt, chefe da Mercedes-Benz Vans, e Ingo Ettischer, chefe de Operações da Mercedes-Benz Vans.

A Empresa iniciou a produção de suas vans de sucesso mundial em Dusseldorf no ano de 1962. Desde então, essa planta tem se desenvolvido continuamente até se tornar a principal fábrica da Sprinter em todo o mundo nos últimos anos, além de servir como referência para outros centros. A implementação de tecnologias e métodos de fabricação voltados ao futuro, assim como os consistentes testes, beneficiam toda a rede de produção da Mercedes-Benz Vans.

Mais de 4,6 milhões de veículos foram produzidos em Dusseldorf até hoje. Desde 2018, a fábrica assumiu também a produção da nova Sprinter, com mais de 200.000 unidades produzidas. Agora, a eSprinter totalmente elétrica representa o início de uma nova era, um passo para o futuro da fábrica e também para a própria Mercedes-Benz.

Ao longo dos últimos anos, antes mesmo da produção da nova Sprinter e de variações do sistema de propulsão, a Mercedes-Benz Vans investiu um total de 330 milhões de euros na expansão técnica da fábrica, levando em consideração o fato de que, no futuro, a produção de veículos com propulsão convencional e totalmente elétrica será feita em uma única linha. O resultado será uma enorme flexibilidade e a capacidade de satisfazer os requisitos tanto do mercado quanto de clientes.

Além dos investimentos em sistemas de produção, a Empresa também tem investido fortemente no treinamento básico e avançado dos colaboradores. Desde que a decisão de construir a eSprinter em Dusseldorf foi tomada, a planta se tornou o centro de competência para propulsão elétrica e desenvolveu o conhecimento necessário para seus profissionais. Mais de 2.400 colaboradores já foram treinados para manusear e montar as tecnologias de alta tensão.

Produção sustentável para uma rentabilidade sustentável

A Mercedes-Benz Vans aposta na sustentabilidade não apenas dos produtos que ela eletrifica e otimiza de forma consistente, mas também da própria fabricação. O objetivo é alcançar uma produção neutra de CO2 até 2022. Para isso, várias medidas foram iniciadas como parte da chamada estratégia de produção verde. A compra de energia na unidade de Dusseldorf também tem mudado consistentemente para energia verde e, a partir de 2022, a energia elétrica será adquirida apenas a partir de fontes 100% renováveis.

No momento, novos sistemas de mobilidade, como o serviço interno de fretamento, estão sendo implementados em Dusseldorf. Além disso, desde 2012, a unidade já é uma fábrica sem papel e está confiando cada vez mais em veículos movidos a célula de combustível guiados automaticamente. Todas essas medidas se complementam e promovem a rápida realização dos ambiciosos objetivos estabelecidos pela própria fábrica, de fazer uma contribuição duradoura para a proteção do clima.

Flexibilidade para diversas aplicações na mobilidade urbana

A eSprinter visa cobrir uma ampla variedade de aplicações na mobilidade urbana. Assim, o modelo está sendo inicialmente oferecido como um furgão de teto alto e PBT – peso bruto total de 3.500 kg. O volume máximo de carga é de 10,5 m3, o mesmo da Sprinter com motor de combustão. Semelhante ao modelo de entrada com motor a diesel, a propulsão elétrica na eSprinter aciona as rodas dianteiras com uma potência de 85 kW e um torque máximo de até 300 Nm.

Um conceito flexível de carga útil e bateria permite a adaptação às necessidades individuais para uso prático. Assim, o cliente pode escolher entre três ou quatro unidades de bateria. Com a capacidade de bateria de 55 kWh, a autonomia do veículo é estimada em 168 quilômetros, com carga máxima de 891 kg.

Uma segunda opção de bateria leva em consideração outras prioridades nos parâmetros de uso: três ao invés de quatro unidades de bateria, com uma capacidade de 35 kWh, permitem uma autonomia de cerca de 115 km. Por outro lado, a carga máxima aumenta em cerca de 140 kg para quase 1.040 kg. A função integrada de carregamento rápido oferece mais flexibilidade: 80% da capacidade da bateria podem ser recarregados em 30 minutos. A velocidade máxima pode ser definida para 80 km/h, 100 km/h ou até mesmo 120 km/h, caso a velocidade seja essencial.

QUER RECEBER NOSSOS CONTEÚDOS NO SEU WHATSAPP?
MANDE UMA MENSAGEM COM SEU NOME CLICANDO NO NÚMERO

042-98800-6519





RECEBA NOSSOS CONTEÚDOS NO E-MAIL

Seu e-mail (obrigatório)


Deixe sua opinião sobre o assunto!