Saiba como pagar menos ao importar peças para seu caminhão pela internet

por Blog do Caminhoneiro

Os caminhões dedicados à longas jornadas de trabalho pesado são reconhecidos por, entre outros fatores, sua grande robustez que garante o desempenho na hora em que precisamos. Mas, ainda que isso seja verdade, nada dura pra sempre, e a manutenção dessas máquinas é sempre parte do desafio. Quando uma peça quebra inesperadamente, o rombo financeiro pode ser tremendo, ainda mais quando os preços sobem por fatores como baixa nos estoques, alta demanda, lotes defeituosos, entre outros. E é em busca de preços menores e uma comodidade maior que muitas pessoas encontram na internet a solução para encomendar os componentes para seus caminhões. Mas como fazer isso de forma segura, pagando menos, e prestando atenção nos impostos?

1.  Vale a pena importar?

Antes de correr para importar um novo rolamento para sua carreta, é preciso entender quando é vantajoso comprar algo de fora do país. Por isso, recomendamos verificar o preço e disponibilidade em diversas lojas nacionais e internacionais, para então decidir se o tempo de espera e o valor pago valem a pena. Algumas dicas importantes nessa etapa são:

  • Certos sites estrangeiros não permitem a navegação por usuários brasileiros, ou ainda apresentam preços diferentes caso seus algoritmos perceberem que você está muito interessado em um produto. Ferramentas como uma VPN podem evitar esses problemas e te ajudar a economizar muito mais, além de proteger seus dados a todo momento.
  • Use sites dedicados a peças automotivas como o Acamargo, CarParts e TractorJoe para comparar os preços médios do mercado internacional, além de números de modelo e disponibilidade.
  • Verifique sites que agregam vendedores, como o AliExpress ou Ebay, para encontrar componentes recondicionados, usados ou de fabricação paralela com valor mais acessível.
  • Busque utilizar métodos de pagamento rastreáveis, como cartão de crédito, PayPal ou Pagseguro, para que possua proteção contra golpes ou produtos defeituosos.

Caso a opção de compra seja um site de leilão virtual, uma dica valiosa é buscar pelas avaliações do vendedor, e não do produto em si, pois uma prática comum desses serviços é agregar avaliações positivas de um mesmo produto, sem considerar que o remetente pode mudar completamente a experiência de compra. Busque sempre sites com políticas de troca e devolução justas, dando preferência àqueles que fornecem o código de rastreio de sua encomenda.

2.  Tributação e envio internacional

O grande desafio de uma compra online internacional não é, no fim das contas, encontrar o que buscamos – e sim a chegada segura do pacote em nossas mãos. Mas não se preocupe! Hoje em dia temos mais ferramentas disponíveis que nos ajudam a receber encomendas do mundo todo.

Para começar, precisamos nos atentar às categorias de produtos que, por proibição dos Correios e leis brasileiras, não podem ser importados e transportados para nosso território, dentre eles:

  • Baterias de chumbo, lítio, cádmio, etc.
  • Líquidos combustíveis ou sob extrema pressão.
  • Material com risco de reações explosivas.
  • Motores completos à combustão

A lista completa de restrições pode ser consultada no Ministério da Fazenda e nos Correios brasileiros.

Mas e quando um site não oferece entrega para o Brasil? Antigamente, isso seria o grande fator limitante, porém hoje há uma solução alternativa: Sites e serviços que alugam verdadeiras caixas postais internacionais. Com eles, é possível comprar um produto online e pedir a entrega para o endereço fornecido pelo serviço, que então tomará conta de enviar diretamente para você, no Brasil. Esse método permite que o usuário faça sua compra até em sites que, a princípio, não possuem nenhuma modalidade de envio internacional. Um exemplo de empresa que disponibiliza o redirecionamento de encomendas é a Shipito, mas muitas outras estão disponíveis com diversas modalidades de preço.

Impostos

Outro fator de grande importância durante a importação é o cálculo e pagamento de impostos aduaneiros, isto é, os impostos que são cobrados de todo produto que entra no país. Para facilitar, a Receita Federal oferece uma calculadora de impostos que prevê o valor a ser cobrado. Quando sua encomenda chega em território nacional, é redirecionada para o Centro de Tratamento de Encomendas Internacionais dos Correios, em Curitiba, onde fiscais aduaneiros irão avaliar o produto e cobrar o imposto necessário, esse processo pode levar alguns dias ou até mesmo algumas semanas.

Além disso, tome cuidado! Hoje em dia há um imposto que recai sob qualquer produto importado, mesmo aqueles liberados pelo fisco aduaneiro. Para pagar esse e outros impostos é preciso criar um idCorreios no site dos Correios, registrando seu tipo jurídico (pessoa física ou jurídica), CPF ou CNPJ, e pacote. Caso seu produto tenha o acréscimo de algum imposto de importação, o valor será automaticamente adicionado aos R$ 15,00 reais normalmente cobrados. A peça encomendada aparece com o status “aguardando pagamento” e os Correios aceitam pagamento via boleto bancário ou cartão de crédito, basta pagar e aguardar o processamento, sem maiores complicações.

Acompanhando a entrega

Para acompanhar sua entrega, basta inserir o código fornecido pela loja ou vendedor no site dos Correios, ou no aplicativo para dispositivos móveis oficial, assim, você recebe notificações a cada etapa do processo e pode se preparar para o dia da chegada. Caso a tentativa de entrega falhe, serão sempre realizadas outras 3 tentativas. Se por ventura não estiver presente em nenhuma delas, atente-se à chegada de uma carta que indicará em qual agência deverá buscar o pacote. O prazo varia de acordo com o tipo de encomenda, mas atualmente os Correios tem aumentado a eficiência e dedicação às encomendas internacionais, reduzindo a espera total.

3.  Considerações finais

A importação pode ser uma ferramenta essencial para lidar com a demanda por peças que é exigida de muitos caminhoneiros e trabalhadores rurais brasileiros. Às vezes, a possibilidade de comprar determinados componentes em território nacional não existe, e em muitos casos, o preços domésticos colocam uma pressão financeira desnecessária nos bolsos do comprador. Com algumas poucas dicas úteis, comprar pela internet se torna muito mais fácil e seguro. Caso você não possua cartão internacional para realizar a compra, é possível utilizar serviços como o PayPal ou aplicativos de cartão de crédito para smartphones e tablets. A quantidade de peças disponíveis para caminhões, por preços altamente competitivos, é surpreendente, e um mundo globalizado já não existem mais empecilhos na busca pelo melhor custo-benefício na hora de fazer a manutenção de seu equipamento. E no tópico de manutenção, em tempos de isolamento social com carro parado, é fundamental conferir as dicas para proteger seu carro em época de quarentena, evitando assim ainda mais gastos e dores de cabeça.

 

Artigos relacionados

Escreva um comentário