Coluna Mecânica Online – A primeira Indústria 4.0 do setor de veículos comerciais

por Blog do Caminhoneiro

2020 tem sido um ano desafiador para todos nós. São muitos os obstáculos e temos que reconhecer as empresas que demonstram capacidade de reação e principalmente, manutenção dos investimentos.

Aniversariante do mês, a Mercedes-Benz completou 64 anos de atividades no Brasil, realizando oficialmente a inauguração da sua Nova Linha 4.0 de Produção de Chassis de Ônibus, após três anos entre desenvolvimento e construção. É a primeira fábrica 4.0 do segmento, construída em São Bernardo do Campo (SP).

A tecnologia 3D e de simulação virtual foi uma grande aliada durante todo o processo. “A Nova Linha de Produção de Chassis de Ônibus foi planejada em softwares de simulação e 3D. O projeto foi desenvolvido para verificar a funcionalidade e a capacidade, assegurando o melhor conceito de cada equipamento e processo”, diz Sérgio Magalhães, diretor geral Ônibus América Latina.

“Saímos de uma fábrica virtual no computador para a fábrica real com mais assertividade, otimizando a execução da obra. E o mais desafiador: conseguimos construir a Nova Linha sem interromper a produção. Ou seja, trocamos o pneu com o ônibus andando, não deixando de atender os pedidos dos nossos clientes do Brasil e dos mercados de exportação”.

Assim como ocorreu nas áreas de Caminhões e Cabinas, a tecnologia digital, conectividade, dados na nuvem e Internet das Coisas, elementos da Indústria 4.0, também passam a ser realidade na Nova Linha de Chassis de Ônibus.

A nova linha de chassis de ônibus é 12% mais eficiente em produção na comparação com a linha anterior, sendo mais rápida em suas entregas. Além disso, alcança 20% de ganho de eficiência logística, devido à redução de armazéns de peças de 8 para 2, ao aumento do percentual de entrega de peças diretas na linha de 20% para 45% e à redução do armazenamento de componentes de 7 para no máximo 5 dias.

Entre os avançados recursos se destaca o Bus Data Center, plataforma online que permite acompanhar 100% das operações de ônibus, desde o planejamento até a qualidade feita no encarroçador, por qualquer plataforma (celular, notebook ou tablete). Essa ferramenta tem interface com diversas áreas da fábrica, no futuro, com outras fábricas da Daimler.

Além disso, na Nova Linha de Ônibus, há avançadas tecnologias, como AGV (Automatic Guided Vehicle ou Veículo Guiado Automaticamente), EOM (Electrical Overhead Monorail, sistema de transporte aéreo), elevadores automáticos, célula robotizada, apertadeiras eletrônicas, chamadas de peças por wi-fi e monitores touch screen de tela ampla.

Na logística de peças, destacam-se as empilhadeiras com câmeras que orientam toda a movimentação e sensores luminosos nas prateleiras de estoque que monitoram a entrada e a saída de materiais.

O conceito “One roof assembly” e o formato em “Y” da linha de produção permitem que sejam inseridos diversos modelos de chassis de ônibus simultaneamente na montagem, ganhando-se em flexibilidade para atender às demandas dos clientes. Atualmente, são mais de 2.000 variantes de chassis de ônibus possíveis de serem produzidas, desde os micro-ônibus LO aos O-500 articulados e superarticulados, passando pelos modelos OF, LO, OH e os da linha O 500 de urbanos e rodoviários.

Já o conceito “Fishbone” resulta em estoque e supermercado de peças, pré-montagem e montagem final totalmente integrados, otimizando e agilizando o processo de produção dos veículos.

Houve redução de 67% no consumo de energia com a adoção de lâmpadas LED em 100% da linha de produção. Outro destaque é a não utilização de papéis, porque o colaborador encontra todas as informações que precisa de forma 100% digital.

A Mercedes-Benz do Brasil tem suas operações direcionadas nos caminhões e ônibus, empregando mais de 10 mil funcionários, nas unidades de São Bernardo do Campo, Campinas e o Campo de Provas de veículos comerciais em Iracemápolis, em São Paulo, além da planta de Juiz de Fora, em Minas Gerais.

Nos últimos anos, a Mercedes-Benz do Brasil tem se destacado por fortes investimentos no País. São R$ 2,4 bilhões no período 2018-2022 para suas linhas de produção, novos produtos – como o Novo Actros e novas tecnologias.

Além disso, investiu R$ 90 milhões no Campo de Provas de veículos comerciais em Iracemápolis.

Com investimento e apoio da Daimler, a empresa é pioneira na implantação da Indústria 4.0 no Brasil, o que já ocorre com as linhas de montagem de Caminhões e de Cabinas na fábrica de São Bernardo do Campo.

Esses investimentos tornam a Mercedes-Benz do Brasil a empresa mais moderna, competitiva e preparada para os novos tempos do País, como também antenada com os desafios da mobilidade e da sustentabilidade, assumindo papel preponderante no ecossistema do transporte responsável, estabelecendo compromisso com os clientes e parceiros e com a sociedade como um todo, para hoje e para o futuro.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário