Comércio eletrônico em alta impulsiona o setor de transportes

por Blog do Caminhoneiro

O setor de transportes foi impactado positivamente graças ao impulso dado pelo comércio eletrônico, que registrou crescimento de quase 50% em 2020. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), é o setor de transportes que tem puxado os resultados positivos do setor de serviços, que em sua última pesquisa teve alta acumulada de 19,2% no segundo semestre de 2020.

A Gestran, empresa paranaense que trabalha no desenvolvimento de tecnologias para empresas de logística, transportadoras e demais segmentos que tenham serviços de entrega, registrou crescimento a partir de julho do ano passado, fechando o ano com alta de 20% no comparativo com 2019, além de prever crescer mais 40% até julho deste ano.

O crescimento da empresa se deve à plataforma Gestão de Frota, que auxilia no gerenciamento de frotas de transportadoras e de todo tipo de negócio que tenha frota de veículos, independente do tamanho da frota.

“O sistema atende qualquer empresa que dispõe de frota própria, mas que, pela natureza de seus negócios, tem o transporte como atividade-meio, não como atividade-fim. Por exemplo, empresas do varejo, indústria, agronegócio e até administrações públicas”, explica Paulo Raymundi, CEO da Gestran.

O Grupo Super BH, 5º maior atacadista do país, está entre os clientes da empresa e que sentiu a necessidade de gerir suas frotas depois do aumento no número de entregas ocasionada pela pandemia de Covid-19. Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), as compras on-line tiveram 50% a mais de procura em 2020 se comparado a 2019.

Entre as funcionalidades do Gestão de Frota estão o monitoramento do gasto do combustível, de pneus, indicação de manutenção, despesas de viagens, ou seja, tudo o que envolve o dia a dia do serviço de transporte. Segundo Paulo, com o sistema é possível diminuir consideravelmente os custos com frotas. “A tecnologia automatiza e acelera os processos operacionais diários, tudo de forma on-line e com informações em tempo real. Também traz indicadores para a tomada de decisões rápidas e assertivas, que permitem, entre outras coisas, adotar medidas preventivas e assim reduzir custos”, diz.

Outro diferencial da plataforma e que tem garantido rápido ganho de escala é que ela viabiliza a prestação de serviços tanto a grandes como a pequenas frotas. “Conseguimos atender uma empresa, como a Júlio Simões, com frota de 4,5 mil veículos, até uma pequena empresa com dois caminhões, por exemplo. É cada vez maior a demanda de pequenos frotistas que precisam de maior eficiência e não encontram soluções voltadas às especificidades de seu porte. Então é justamente essa flexibilidade que faz com que vislumbremos a expansão acelerada dos negócios.”

Sinais que vêm do mercado, fruto de monitoramento e pesquisa, reforçam as projeções positivas da Gestran. A procura por soluções desenvolvidas pela empresa vem crescendo – só pelo site, contatos com esse objetivo saltaram 150% no ano passado. A busca pelo termo “gestão de frotas” no Google também aumentou 90% nos últimos dois anos.

Sucesso replicado

Paulo Raymundi já acumula no currículo um sucesso recente na mesma área de transportes: o Fretefy, que é um software utilizado pelos três elos da cadeia logística – o embarcador, a transportadora e o caminhoneiro –, focado em facilitar o gerenciamento e as operações na área. No ano de 2020 a plataforma inteligente recebeu aporte de um fundo investidor no valor de R$ 5 milhões para crescer até dez vezes em 2021.

Agora Raymundi pretende replicar esse sucesso no Gestão de Frota. Já foram mais de R$ 2 milhões de investimentos destinados ao desenvolvimento da tecnologia.

Soma-se a esses diferenciais a sua expertise com o Gestran ERP, histórico carro-chefe da empresa, só que focado em transportadoras. “Trata-se de uma solução integrada para a automação de processos e gestão das operações da transportadora. Os clientes nos relatam o excelente custo-benefício dessa solução”, afirma.

Além disso, são 32 anos, de seus 48 de idade, de experiência no setor de transporte de cargas. “Trabalho com isso desde os 16. Em meados dos anos 1995, montei uma consultoria na área. Em 1997, fundei a Gestran, em Curitiba.”

Da capital do Paraná, hoje a empresa de softwares para transporte atende mais de 400 clientes em todo o Brasil e no Mercosul.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

Artigos relacionados

Deixe sua opinião sobre o assunto!