Valor do diesel tem leve redução nos 15 primeiros dias de abril

por Blog do Caminhoneiro

Os valores do diesel S-500 e do diesel S-10 apresentaram leve redução nos primeiros dias de abril, como mostra o Índice de Preços Ticket Log (IPTL). O valor médio por litro do diesel S-500 apresentou queda de 0,85% e foi comercializado a R$ 4,449.

O diesel S-10 teve redução de 0,91% e valor médio de R$ 4,497. Em todas as regiões do País, o cenário foi de baixa nos preços.

“Ambos os combustíveis apresentaram cinco aumentos consecutivos até março. Agora, com todas as regiões registrando recuos, essa sequência pode ser quebrada ao final de abril se a tendência for mantida”, pontua Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

No comparativo entre as regiões, o maior recuo de preços do diesel foi registrado no Sul, baixa de 1,57%. Nos postos da região, o combustível foi comercializado a R$ 4,064, o menor valor médio do País. Já o diesel mais caro esteve no Norte, a R$ 4,735, após a região registrar também o menor recuo, de 0,21%.

O menor preço e o maior recuo do diesel S-10 também foram registrados na Região Sul. O combustível apresentou queda de 1,58% em relação ao fechamento de março, e preço médio de R$ 4,102. O cenário também se repetiu para o maior valor médio por litro e o menor recuo: no Norte, o combustível teve queda de 0,38%, e foi comercializado a R$ 4,775, a maior média entre todas as regiões brasileiras.

O estado com o diesel e o diesel S-10 de maior preço médio foi o Acre. O tipo comum foi comercializado a R$ 5,250, após redução de 1,61%. Já o tipo S-10, que registrou o maior aumento do País, de 0,08%, foi encontrado a R$ 5,283.

O aumento mais significativo de preços do diesel comum foi registrado no Amapá, de 1,52% em relação ao fechamento de março. Já o maior recuo esteve no Paraná, de 2,24%. O combustível nos postos paranaenses foi o mais barato registrado no início de abril, a R$ 4,008.

O Paraná também registrou o diesel S-10 de menor valor médio por litro, a R$ 4,039. A maior redução, neste caso, foi apresentada pela Bahia, de 2,17%.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

Artigos relacionados