PRF realiza operação e flagra 231 toneladas de excesso de peso no Amapá

A Polícia Rodoviária Federal do Amapá deflagrou a operação Carga Pesada na última quinta-feira, 06/05, com foco na fiscalização de caminhões que transitam pela BR-210 com excesso de peso.

De acordo com a polícia, muitos transportadores passavam pelo posto de pesagem somente à noite, após o posto de pesagem do DNIT, com balança móvel, estar fechado. Quando o posto encerrava as operações, os motoristas se comunicavam por grupos de Whatsapp, e passavam com os caminhões acima do peso pelo trecho.

Muitos veículos transportam areia, seixo, brita e minérios da região central do estado, notadamente Porto Grande, Pedra Branca e Serra do Navio. Esse tipo de transporte não especifica o peso da carga na nota fiscal, o que impedia a fiscalização do peso da carga após a balança parar de operar.

A operação contou com 18 policiais rodoviários, e realizou a pesagem de 56 caminhões, entre os quais estavam 25 com cargas pesando mais que o estabelecido pelo Contran. As cargas em excesso chegaram a 231 toneladas, uma média de 9.240 kg por veículo.

As infrações de peso são de natureza média, no valor base de R$ 130,16 e mais o valor de uma tabela que leva em consideração a quantidade de peso excedente a cada 200 kg ou fração. Nestas condições o valor do auto de infração, em média, atinge valor superior a R$ 2.000,00, já que não raro estes excessos superam, a depender do tipo de veículo, até 20 toneladas.

A operação visou combater um dos maiores vilões da conservação das rodovias, já que o excesso de peso acelera o desgaste do pavimento, além de comprometer a segurança dos veículos.

No comparativo de 2019 para 2020 a PRF no Amapá aumentou em mais de 700% o número de autos de infração lavrados por excesso de peso.

A PRF já solicitou que a balança instalada na região funcione 24 horas por dia, de forma ininterrupta.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

1 comentário

Gato Preto 10/05/2021 - 14:50

Povo BURRO!
Excesso de peso degrada o piso, coloca a vida de muitos sob riscos, deixam muitos sem carga pelo excesso carregado e e ainda caba com o caminhão.
Tem de multar e aumentar o valor da multa, pois esses gananciosos pensam que estão ganhado e destruindo o patrimônio publico e depois colocam o defeito no piso asfáltico!
Multa neles!!!

Reply

Deixe um comentário!

Caminhoneiros estão cada vez mais procurados pelas transportadoras Caminhoneiro recém contratado depena caminhão nos EUA Eficiência dos motores diesel chega a um novo patamar Projeto quer acabar com valores de fretes muito baixos Montagem de caminhões no Brasil segue em alta