Número de habilitações entre os jovens despenca e pode influenciar o setor de transportes

Um levantamento do Detran de São Paulo mostra que os jovens estão desistindo de obter a Carteira Nacional de Habilitação nos últimos anos. De acordo com o Detran, o sonho dos jovens em tirar sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) assim que completam 18 anos vem sendo adiado ou mesmo deixado de lado nos últimos anos por uma parcela significativa de pessoas com idades entre 18 e 30 anos.

A pesquisa aponta que houve uma redução de mais de 500 mil motoristas nesse perfil de 2015 para cá, com 4.872 milhões de pessoas habilitadas nessa faixa etária em 2015, reduzindo para 4.356 milhões no mesmo período deste ano no Estado de São Paulo, uma queda de 10,5%.

“Fatores culturais e econômicos influenciam o perfil dos motoristas com o passar dos anos. Hoje temos uma geração que se preocupa mais com a questão ambiental e a facilidade oferecida pelos aplicativos de transporte. Os jovens hoje têm outras expectativas. Essa discussão sobre mudanças dos modais é mundial”, ressalta Neto Mascellani, diretor-presidente do Detran de SP.

Geralmente, os mais jovens estão optando por deixar de obter a habilitação para usarem aplicativos, transporte coletivo, ou mesmo outros tipos de veículos, como bicicletas.

As gerações mais jovens também não tem o desejo de terem um automóvel, devido à mudanças de comportamento e culturais. Para José Montal, diretor da Associação Brasileira de Medicina do Trabalho (Abramet), o conceito que os jovens tem hoje do transporte leva mais em conta a questão da mobilidade, muitas vezes privilegiando outros modais mais saudáveis, como a bicicleta e mesmo o pedestrianismo.

Outro fator que impacta muito são os custos para compra de um veículo e sua manutenção. “Muitos optam por aplicativos de uso temporário. Mudou também a representação social sobre veículos, vistos como essenciais pelos mais velhos, acostumados a enxergar no carro um símbolo de independência, conquistas e poder”, explica Márcia Menezes, diretora-executiva da Federação Nacional das Cooperativas de Trabalho dos Médicos e Psicólogos Peritos de Trânsito (Fenactran).

Problema para o setor de transportes

Como é visto em muitos países do mundo, a redução do interesse dos jovens em obter a carteira de habilitação leva a um problema para o setor de transporte rodoviário de cargas e passageiros, que passa a enfrentar dificuldades de encontrar novos candidatos a essas profissões.

Estados Unidos, Reino Unido, Espanha e a Romênia, apenas para citar alguns exemplos, já estão estudando ou já tem programas de incentivo para jovens tirarem a carteira de motorista, visando exclusivamente o setor de transporte de cargas, que enfrente falta de profissionais.

Atualmente, a idade média dos caminhoneiros no Brasil é de 44 anos, considerada alta. A cada ano que passa, mais desses profissionais se aposentam e deixam a profissão, ampliando a necessidade de novos motoristas para suprir essas vagas em aberto.

Além disso, a profissão também afasta possíveis candidatos pelas dificuldades, salário considerado baixo. excesso de regulamentações e tempo longe de casa, o que faz com que eles procurem outras profissões, com mais benefícios.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

3 comentários

Dexter 24/08/2021 - 20:12

Trabalho com transporte rodoviário a anos e nunca vi uma fase tão ruim como a de hoje …fretes baixos, salários nem se fale, carga horária excessiva, vc já tinha que fazer exames na renovação e agora periodicamente….tudo isso pra tirar dinheiro do trabalhador, não influencia em nada…o governo não faz nada pra ajudar a classe cada vez fica pior….muitos amigos meus já desistiram e eu já estou pensando seriamente…. não tá valendo a pena

Reply
Mauro Rodrigues 24/08/2021 - 13:48

Trabalho com caminhão a mais de 10 anos e já estou pensando em desistir, muita burocracia e exceço de restrições, quando comecei caminhão era mais valorizado! Hoje o cara que está passeando tem mais vantagens do que está trabalhado! Só lamento!

Reply
Daniel Mauri 15/08/2021 - 23:23

E a tendência é só a piorar a cada ano que passa, a maioria das empresas não não oportunidades para motoristas novos sem experiência, contratam com no mínimo 1 ano de experiência.
O que está levando a essa decadência de motoristas são as próprias empresas, por não darem oportunidade para quem está chegando.
Uma hora a conta vai chegar, isso tem que mudar.

Reply

Deixe um comentário!

Auxílio de R$ 1.000 para caminhoneiros é aprovado Conheça os detalhes do projeto Roda Bem Caminhoneiro Scania já teve 13 séries especiais no Brasil Conheça a nova série especial da Scania O Royal Eagle é um Scania 143 como você nunca viu