PRF do Paraná esclarece dúvidas dos motoristas com o fim dos pedágios

por Blog do Caminhoneiro

A Polícia Rodoviária do Paraná produziu um material informativo, com perguntas e respostas sobre alguns pontos relevantes na questão referente ao fim da cobrança de pedágios nas rodovias do chamado Anel de Integração do Paraná, em trechos das rodovias BR-153, BR-158, BR-277, BR-369, BR-373, BR-376 e BR-476.

Confira os detalhes abaixo:

Como será a passagem pelas praças de pedágio?

Com as cancelas levantadas a passagem será livre, porém o motorista deverá reduzir a velocidade ao se aproximar da praça de pedágio. As únicas faixas destinadas ao trânsito de veículo serão aquelas mais na extremidade da pista, destinadas antes para a passagem com pagamento automático. O número de faixas da rodovia será replicado na praça de pedágio, não havendo mais a ampliação da área de trânsito de veículos. O mesmo acontecerá após a passagem pelas cancelas. É extremamente importante que o motorista reduza a velocidade e redobre a atenção ao passar pelas praças de pedágio para evitar os acidentes de trânsito.

Como será o atendimento de ocorrências?

Nas rodovias federais, o atendimento aos acidentes continuará sendo realizado pela Polícia Rodoviária Federal. O nosso número de emergência é o 191.

Quem prestará o socorro médico?

O socorro médico e resgate de vítimas de acidente será prestado pelos órgãos responsáveis e com expertise para fazê-lo: Siate, Corpo de Bombeiros e Samu.

Haverá socorro mecânico e auxílio no caso de panes mecânicas?

Até a realização dos novos leilões, nos locais em que o serviço de auxílio ao usuário não estiver sendo prestado pelo estado, o acionamento de serviços de guincho para veículos com problemas mecânicos será de responsabilidade do motorista ou proprietário, assim como já acontece nos milhares de quilômetros de rodovias federais e estaduais não pedagiadas no país e dentro das cidades.

Ainda tem rodovia concessionada no Paraná em que é preciso pagar pedágio?

No Paraná, as rodovias federais que continuam concessionadas à iniciativa privada e portanto pedagiadas são: BR-116, que liga São Paulo ao Paraná; BR-116, no sentido Porto Alegre; e a BR-376, no trecho entre Curitiba e Santa Catarina. Nestes locais, ainda há cobrança de pedágio.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro | Com informações da PRF

Deixe um comentário!