Em 2003, um caminhão Chevrolet 1951 foi transformado em uma balsa por cubanos que queriam chegar nos Estados Unidos

por Blog do Caminhoneiro

Depois dos ataques terroristas de 2001, as fronteiras dos Estados Unidos foram severamente fechadas, mas, mesmo assim, milhares de pessoas tentavam chegar à região para viver o sonho americano. Porém, no ano de 2003, um caso chamou atenção do mundo todo, pela criatividade e coragem de um grupo de cidadãos cubanos, que realizaram um feito inédito com um caminhão.

Eles foram flagrados por uma avião da Guarda Costeira dos Estados Unidos próximos à costa da Flórida, dirigindo um caminhão Chevrolet sobre o mar. Eles estavam há apenas 64 quilômetros dos EUA, e, dentro do “barco”, estavam doze pessoas. O caso chamou a atenção pelo caminhão, apesar de convertido em barco, continuar sendo dirigido de forma tradicional.

Na dianteira foi instalada a ponta de um barco para quebrar as ondas, e uma série de barris foram instalados ao redor do caminhão para flutuabilidade. Por segurança, os imigrantes usavam coletes salva-vidas.

A principal mudança foi na propulsão. O eixo cardã foi desconectado do diferencial e nele foi instalada uma hélice, que permitia a navegação em velocidade constante de 13km/h. E eles já estavam no mar por 31 horas até serem abordados. A distância entre Cuba e os Estados Unidos é de mais ou menos 140 quilômetros.

Pouco após ser abordado pela Guarda Costeira, o caminhão anfíbio foi afundado por ser considerado um risco à navegação, e todos os imigrantes tiveram que voltar para Cuba.

De acordo com um dos imigrantes, após juntarem todas as peças, as modificações foram feitas por eles em apenas seis horas, e logo após o caminhão foi lançado ao mar, até ser interceptado.

Alguns anos depois, um revendedor Chevrolet de Miami decidiu construir uma réplica do caminhão original. Com fotos e informações, um veículo semelhante foi modificado, com investimento de mais de US$ 100 mil na época. Após ser exposto por bastante tempo na concessionária, foi cedido ao Orlando Auto Museum.

Depois de algum tempo no acervo, foi decidido pelo leilão do caminhão, e o preço pedido era de US$ 39.995.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!