PRF orienta motoristas sobre a situação precária da BR-153 em Goiás

Apesar de ser um dos principais corredores logísticos do Brasil, a BR-153 no estado de Goiás está em uma situação de conservação muito ruim, com uma coleção de buracos e falta de sinalização adequada, além de boa parte do traçado ser de pista simples.

De acordo com a PRF, entre a cidade de Anápolis, em Goiás, até a divisa do Tocantins, foram flagradas mais de 13.700 ultrapassagens indevidas durante 2021, uma grave situação de risco motivada pela falta de locais para ultrapassagem, devido ao traçado antigo da rodovia, somada às situações adversas do trecho, que causaram dezenas de colisões frontais, o tipo mais grave de acidente.

No ano passado, a PRF atendeu 319 acidentes nesses 445 quilômetros de rodovia, sendo a maioria (74) saídas de pista, seguido de colisões traseiras (48) e o terceiro tipo de acidente que mais ocorreu foi a colisão frontal (34). Colisões laterais em sentido oposto, quando há o choque entre veículos que transitam em sentidos diferentes, foram 17. Isto é: em 51 dos acidentes houve invasão de faixa de algum dos veículos envolvidos.

A colisão frontal, apesar de ter representado 10% do total de acidentes, foi responsável por quase 50% das mortes. E quando analisadas as causas, praticamente metade delas foi causada por condutas imprudentes como transitar na contramão, ultrapassagem indevida e velocidade incompatível.

A PRF orienta os motoristas que vão trafegar pela região central e norte do estado de Goiás, que respeitem as regras de trânsito, tenham cautela e paciência, além de:

  • Fazer um planejamento adequado do tempo de viagem, com velocidade média calculada abaixo do que se faz de costume para não ser surpreendido e não ter pressa de chegar;
  • Fazer a verificação dos itens de segurança do veículo antes de sair de casa: checar os limpadores de para-brisas, condições dos pneus, funcionamento do sistema de iluminação e freios;
  • Checar a presença e funcionamento da chave de roda, triângulo, pneu sobressalente (estepe);
  • Na estrada, manter distância do veículo que segue à frente;
  • Iniciar uma ultrapassagem com tempo e distância suficientes para finalizar a manobra com segurança. Na dúvida, não ultrapasse.;
  • Manter os faróis sempre ligados;
  • Em pista molhada, reduzir a velocidade.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Siga o Blog do Caminhoneiro nas redes sociais

1 comentário

RENÊ COSTA 12/01/2022 - 20:41

ESTRADAS BRASILEIRAS ESBURACADAS, PARDAIS E INDUSTRIA DAS MULTAS , PEDÁGIOS CARÍSSIMOS ,IPVA CARÍSSIMOS, DIESEL CARÍSSIMOS, LADRÕES DE CARGAS E CAMINHÕES , NÃO HÁ SEGURANÇA NENHUMA NAD RODOVIAS BRASILEIRAS. AGORA MULTAREM ABUSIVAMENTE OS CAMINHONEIROS BRASILEIROS AS POLÍCIAS RODOVIÁRIAS FAZEM CONSTANTEMENTE COM ABUSOS DE AUTORIDADES QUE SE QUE REPETEM CONSTANTEMENTE VEICULADAS NAS REDES SOCIAIS HOJE EM DIA GRAÇAS A DEUS EXISTEM CELULARES COM CÂMERAS E DIVULGAÇÕES RÁPIDAS PARA O MUNDO TODO.

Reply

Deixe um comentário!

Conheça a rodovia mais longa do Brasil Velho caminhão americano é transformado em carro de passeio muito estiloso Você sabia que o 1° FNM produzido no Brasil era bicudo Conheça os coloridos caminhões do Paquistão Chevrolet C68 é transformado em monstro rat rod