Delivery 4×4 é convertido em motorhome no Paraná

por Blog do Caminhoneiro

O único caminhão leve com tração 4×4 do país ganhou uma nova opção muito interessante para quem gosta de viajar sem perder o conforto de casa. A empresa paranaense Serro Motorhomes usou o caminhão como base para a construção de um motorhome off-road, pronto para qualquer desafio.

Para oferecer liberdade e qualidade de vida para os viajantes, o caminhão recebe placas solares com baterias estacionárias, garantindo autonomia energética às suas instalações, e também ganha uma caixa de água limpa com capacidade para 500 litros, permitindo viagens dos ocupantes por até 15 dias.

Para agregar mais desempenho e atrativos ao produto, a Serro Motorhomes substitui o rodado original por outros de aro maior e mais robustos, incluindo a adaptação de paralamas e estribos laterais. A estrutura interna inclui banheiros, quarto, sala, cozinha e acesso à cabine, além de adaptações às necessidades de cada cliente.

“Os veículos 4×4 têm se tornado um dos preferidos dos clientes nos últimos anos para os motorhomes. O mercado cresceu muito, alavancado pela pandemia e o desejo de viajar em segurança. O VW Delivery 11.180 4×4 se encaixou perfeitamente para receber o nosso implemento personalizado. Hoje já temos quatro veículos em produção, e o primeiro será entregue ainda neste semestre”, explica Vitória Vargas, coordenadora de Marketing da Serro Motorhomes.

As características do Delivery 11.180 4×4

As características off-road são evidenciadas por vários aspectos, como a altura em relação ao solo de 196mm, tornando o caminhão ideal para encarar terrenos irregulares, sem comprometer a facilidade de carga e descarga e o acesso à cabine. Seus ângulos de entrada e saída são, respectivamente, de 30° e aproximadamente 40°, contra 20° e 28° do modelo 4×2.

Seja qual for o cenário, o novo Delivery 11.180 4×4 é capaz de encarar. Tem o maior peso bruto total de sua categoria, com 10,7 toneladas. A agilidade, no asfalto ou na terra, se garante com 175 cavalos de potência e torque máximo de 600 Nm numa ampla faixa de rotações.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!