Salário de cegonheiros nos Estados Unidos chega a US$ 125 mil por ano

por Blog do Caminhoneiro

Como já destacado em diversas matérias, a falta de motoristas profissionais nos Estados Unidos tem sido um grande problema nos últimos anos. Dados mostram que faltam caminhoneiros para todo tipo de transporte, o que tem jogado os salários cada vez mais para cima.

Entre os motoristas profissionais com a média salarial mais alta, estão os car haulers, ou cegonheiros, que realizam o transporte de carros em caminhões próprios para esse tipo de serviço.

Apesar de uma série de desafios, especialmente no cuidado com a carga, que muitas vezes pode valer mais do que o próprio caminhão, no caso de automóveis de luxo ou esportivos, os salários no final do mês podem compensar o estresse extra.

Para esse setor, a média salarial fica na casa dos US$ 60 mil por ano, mas, em alguns locais, com alta demanda, como Washington ou Nova York, os salários podem chegar a US$ 125 mil.

Para poder receber os valores mais altos, além de encontrar uma boa empresa, o motorista será responsável por todo o trabalho de carga e descarga dos veículos, algumas vezes no endereço dos proprietários, além da amarração, documentação da carga e inspeções, especialmente para destacar qualquer dano que exista no carro antes do transporte. Se um dano só for encontrado depois da entrega, é muito provável que seja descontado do motorista.

A grande maioria das cegonhas dos Estados Unidos também tem a parte inferior muito próxima do chão, cerca de 20 centímetros, o que exige cuidado redobrado com entradas e saídas de empresas, lombadas e qualquer outro obstáculo.

Galhos de árvores, fiação baixa, chuva forte, granizo também podem causar estragos nos carros, e, em algumas regiões mais ao norte, a neve e gelo dificultam ainda mais o trabalho, especialmente quando a plataforma congela, impossibilitando a movimentação dos carros sobre o implemento.

Para entrar nesse setor, os motoristas norte-americanos precisam ter a carteira de habilitação profissional (CDL) Classe A, e pelo menos dois anos de experiência e não ter antecedentes de acidentes ou criminais. Além disso, é necessário passar por um programa de treinamento extra, que pode durar até 6 semanas em sala de aula.

E o motorista interessado também não pode esperar o mesmo nível de conforto das cabines. Como os carros são carregados em estrutura de ferro sobre a cabine, elas são mais baixas, e, na maioria dos casos, tem menos espaço interno, priorizando a carga.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

1 comentário

EGBER GONCALVES BAIARLE 01/05/2022 - 12:21

Essa notícia acrecentou o que na minha vida ?

Reply

Deixe um comentário!