Mack anuncia venda de mais 144 basculantes para as Forças Armadas nos Estados Unidos

O Exército dos Estados Unidos realizou mais uma encomenda de caminhões produzidos pela Mack Defense, divisão militar da Mack Trucks, que faz parte do Grupo Volvo. Ao todo, são 144 caminhões pesados Mack Defense M917A3, que serão produzidos como basculantes.

Esse caminhão é desenvolvido sobre a estrutura do Mack Granite, modelo vocacional da montadora, e a venda faz parte de um contrato de US$ 296 milhões, que foi fechado em 2018.

Esses caminhões são usados em missões de construção e manutenção de ativos de infraestrutura, como aeródromos, estradas, pistas de pouso, instalações de abastecimento e parques de motor.

“Estamos orgulhosos de manter nossa operação de produção, que foi criada para o programa HDT M917A3 do Exército dos EUA, e estamos extremamente orgulhosos de que nossos veículos Mack Defense HDT, que foram colocados em campo, estão atendendo e superando as expectativas. A Mack Defense continua comprometida em produzir veículos para as forças armadas dos EUA com base em versões modificadas de nossos veículos Mack líderes do setor, fornecendo as tecnologias mais recentes e o melhor valor, ao mesmo tempo em que atendem aos exigentes requisitos militares”, disse David Hartzell, presidente da divisão de defesa da Mack.

A Mack já está realizando a entrega de outras 155 unidades do HDT ao Exército, encomendadas anteriormente. Esses caminhões recebem componentes mais robustos, tração 6×4 ou 8×4, e tem suspensão elevada. As entregas continuam até o final do ano.

Para o início da produção, a montadora investiu em uma linha de montagem dedicada, que custou US$ 6,5 milhões. Além do HDT M917A3, essa linha de montagem permite a fabricação de outros caminhões específicos para as forças armadas.

Deixe um comentário!

Caminhoneiros estão cada vez mais procurados pelas transportadoras Caminhoneiro recém contratado depena caminhão nos EUA Eficiência dos motores diesel chega a um novo patamar Projeto quer acabar com valores de fretes muito baixos Montagem de caminhões no Brasil segue em alta