Auditoria aponta indícios de fraudes no Auxílio Caminhoneiro

O Ministério do Trabalho e Previdência terá quinze dias para realizar uma ampla revisão nos pagamentos do Auxílio Caminhoneiro e Auxílio Taxista, pagos entre julho e novembro.

De acordo com uma auditoria ampla realizada pelo Tribunal de Contas da União, milhares de pagamentos tem indícios de fraudes, com pagamentos para CPF’s inválidos, de pessoas falecidas, entre outros problemas identificados.

O dois Auxílios foram criados em maio de 2022 pelo Governo Federal, e começaram a ser pagos em julho, para minimizar os efeitos da acentuada alta dos combustíveis para os caminhoneiros.

De acordo com o TCU, os valores possivelmente pagos de forma indevida podem somar R$ 3,8 milhões somente até a parcela 2, paga em Agosto, sendo de R$ 2.886.000,00 relativos aos auxílios pagos a taxistas e R$ 880.000,00, aos TAC.

Se forem consideradas as seis parcelas previstas na para os dois auxílios, o dano total aos cofres públicos poderia chegar a R$ 11.298.000,00.

O TCU fixou o prazo de 15 dias para que o Ministério do Trabalho e Previdência incorpore controles para avaliar a titularidade do CPF cadastrado e dê transparência às informações individualizadas de todos os cidadãos beneficiários dos auxílios financeiros, por município.

O órgão também exige que devem ser estabelecidos, por meio de normativos, os critérios que vem sendo utilizados para que o benefício seja negado, para aqueles transportadores que não receberam os valores.

Rafael Brusque - Blog do Caminhoneiro

Nascido e criado na margem de uma importante rodovia paranaense, apaixonado por caminhões e por tudo movido a diesel.

Deixe um comentário!

Conheça o NIKOLA TRE movido a hidrogênio Caminhões comemorativos viram febre entre transportadoras Centenas de vagas de emprego para caminhoneiros Conheça o super caminhão futurista da Peterbilt 300 vagas para caminhoneiros brasileiros em Portugal