Grupo Traton vendeu mais de 300 mil veículos em 2022

O Grupo Traton, dono das marcas Scania, MAN, Volkswagen Caminhões e Ônibus e Navistar, anunciou o resultado das vendas de veículos comerciais em 2022. Ao todo, foram vendidos 305.500 veículos, 12% a mais do que o número registrado em 2021.

Essa é a primeira vez que o grupo supera o número de 300 mil unidades em um ano. Graças à Navistar, que opera a marca International nos Estados Unidos, as vendas foram 7% maiores, já que esse foi o primeiro ano completo em que a marca está no grupo.

Falando apenas de caminhões, foram vendidos 254.300 unidades em todo o mundo, número 10% acima das 230.500 unidades registradas em 2021.

Apesar dos bons números, as empresas do grupo minimizaram o número de pedidos que receberam, para garantir as entregas de caminhões e ônibus aos clientes. As dificuldades criadas pela pandemia, além da guerra na Ucrânia, dificultam bastante a obtenção de componentes para produção dos veículos.

“2022 foi um ano ofuscado pela guerra na Ucrânia. Essa guerra também teve um impacto adverso em nossas atividades comerciais e resultou em tensão adicional em nossas cadeias de suprimentos, que já enfrentavam dificuldades como resultado da pandemia do COVID-19. A MAN foi particularmente afetada por essas dificuldades. Estou muito orgulhoso de que, apesar desses desafios extraordinários, nossos clientes permaneçam fiéis a nós e que, junto com nossa equipe, tenhamos conseguido aumentar as vendas unitárias do Grupo e até mesmo registrar um novo recorde histórico: pela primeira vez, nossas marcas venderam mais de 300.000 veículos em um único ano”, disse Christian Levin, CEO do Grupo Traton.

Por marca

A Scania teve uma redução considerável em suas vendas, registrando 85,2 mil entregas em 2022, ante 90,4 mil em 2021, uma redução de 6%. A Scania foi extremamente restritiva na aceitação de novos pedidos de caminhões e ônibus, o que fez com que os pedidos recebidos fossem de 82.100 veículos no final do ano, uma queda de 30% em relação aos 116,8 mil de 2021.

A MAN Truck & Bus viu suas vendas unitárias totais caírem 10%, para 84,5 mil veículos(em 2021 foram 93.700), apesar da produção ter parado por seis semanas em suas fábricas de caminhões em Munique e Cracóvia, bem como paradas de produção em outras unidades da MAN.

A Navistar está no grupo desde 1º de julho de 2021, e relatou vendas de 81.900 veículos em 2022, com 69.100 caminhões e 12.800 ônibus vendidos. Os novos pedidos recebidos da Navistar chegaram a 86.000 veículos.

A Volkswagen Truck & Bus viu suas vendas unitárias caírem 6%, para 54,1 mil unidades (2021: 57.400), principalmente como resultado da demanda mais fraca no Brasil. As vendas de caminhões caíram 11%, para 47,1 mil unidades (2021: 52.800).

Por outro lado, o negócio de ônibus da empresa cresceu mais de 50% em relação ao ano anterior, com 7.100 veículos vendidos (2021: 4.600). Os pedidos recebidos permaneceram no mesmo nível do ano anterior em 57.000 veículos (2021: 57.200).

Rafael Brusque - Blog do Caminhoneiro

Nascido e criado na margem de uma importante rodovia paranaense, apaixonado por caminhões e por tudo movido a diesel.

Deixe um comentário!

Conheça o NIKOLA TRE movido a hidrogênio Caminhões comemorativos viram febre entre transportadoras Centenas de vagas de emprego para caminhoneiros Conheça o super caminhão futurista da Peterbilt 300 vagas para caminhoneiros brasileiros em Portugal