João de Barro dá lugar ao Abençoado de Deus no Porto de Santos

joao de barro




De João de Barro a Abençoado de Deus. A um dia da comemoração do Dia do Carreteiro, o Porto de Santos começa a ter novos protagonistas. Após mais de 30 anos contando histórias, os antigos caminhões do complexo santista estão dando entrada nas suas aposentadorias. Aqueles que viram a Avenida Perimetral nascer darão lugar aos que esperam carregar seus contêineres por uma nova entrada da Cidade.

E entre os que deixam as vias de acesso ao cais santista para entrar na fila do INSS, João de Barro é um dos primeiros. Hoje parado no canto de um estacionamento na Avenida Mário Covas (antiga portuária) – próximo ao canal 6 – o caminhão mais antigo do Porto de Santos aguarda o seu destino. Durante mais de 50 anos ele acompanhou Adalberto Rodrigues de Carvalho, conhecido como Seo Queiroga. Ele viu a concorrência crescer, acompanhou as melhorias nas condições de trabalho e ajudou a criar quatro filhos e a comprar uma casa.

Agora, ele dá lugar a outro veículo que há um mês já começou a carregar contêineres de 20 e 40 pés nas costas. Cinquenta e três anos mais novo, seu substituto atende por Abençoado de Deus e promete protagonizar outras aventuras ao lado do Seo Queiroga. A aquisição do novo caminhão por Adalberto foi possível graças ao programa Renova SP do Governo estadual. Ele incentiva a renovação da frota com mais de 30 anos. Serão disponibilizados R$ 45 milhões para o financiamento das novas carretas, com taxas especiais. Os caminhoneiros podem financiar em até 96 vezes.

Esperei dois anos, nem comprei automóvel para não acumular dívida. Sosseguei e graças a Deus saiu”, afirmou Seo Queiroga. Um dos primeiros a ser contemplado pelo programa, ele não conseguia esconder a satisfação diante da aquisição. Mas, apesar da alegria, o caminhoneiro admite que João de Barro vai deixar saudade. “Criei minha família com ele, a minha casa, mas esse cobre a saudade do outro, me dá menos dor de cabeça”.

Aliás, parece que não é apenas no emprego que o novo caminhão promete ajudar Seo Queiroga. Segundo ele, o ritmo cardíaco melhorou muito desde que João saiu de cena. “Até meu coração está trabalhando com menos batimentos. Antes, quando via o guarda ele já acelerava, agora estou mais sossegado”.

abençoado de deusJá no transporte de caixas metálicas são inúmeras as vantagens, garante Seo Queiroga. Enquanto João trafegava a cerca de 50km/h, o Abençoado pode chegar a 90km/h. Com isso, o número de trabalhos triplicou.

Estou ganhando três vezes mais, tenho muito mais agilidade, vou para o Guarujá (Margem Esquerda do Porto) rapidinho, foi mais vantajoso e atende questões ambientais. O meu estava muito velho, chegava a gastar de R$ 50 a R$ 1 mil por mês de manutenção”, afirmou o motorista, que deverá entregar o antigo caminhão nos próximo dias.

Conforme determinado pelo Renova SP, o veículo antigo deverá ser retirado de circulação e suas peças totalmente inutilizadas e recicladas por empresas especializadas e credenciadas pela Cetesb e participantes do programa. “Tenho que fazer os trâmites”.

A expectativa de Seo Queiroga é de se aposentar ao lado do novo caminhão, que também parece já ter seu destino traçado. A ideia é que ele passe para a outra geração da família. “Vai ficar para os meus filhos. Tenho um que acho que vai pegar sim, ele vai encarar, é o terceiro dos quatro filhos que eu tenho”.

Em meio a essa nova fase, há apenas um cenário, apontou Seo Queiroga, que caminhão nenhum pode mudar: a fila de carretas para entrar em terminais e o trânsito na entrada da Cidade. “Tem vezes que passamos três ou seis horas em algo que poderia ser feito em meia hora, seja com o velho ou com o novo”.





Um comentário em “João de Barro dá lugar ao Abençoado de Deus no Porto de Santos

  • 17/10/2013 em 14:36
    Permalink

    ola sou caçambeiro em campos dos goytacazes , preciso renovar o meu caminhão mais o frete não sobe a um bom tempo ;e temos que colocar mais peso para fazer um frete melhor um pouco correndo um risco de ser pego pela policia parecendo ser bandido , eu faço um apelo como arcar com compromisso desse ,se não temos uma regra de preço justo para rodar com peso de balança, alem disso as firmas repassa o serviço 3 ou 4 vezes assim tirando mais o nosso frete .

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!