Blog do Caminhoneiro visita a fábrica da Volvo em Curitiba

por Blog do Caminhoneiro

linha de montagem volvo (2)Na última sexta-feira, o Blog do Caminhoneiro esteve em Curitiba para conhecer todos os processos de fabricação Volvo, de onde saem alguns dos mais cobiçados caminhões do mercado nacional.

Ao chegar à fábrica, mesmo na portaria, o visual é algo impressionante. São quase 3 mil funcionários, que montam caminhões em um ritmo alucinante. Somente na linha F, de onde saem FH, FM e FMX, a cada 18 minutos um caminhão novo ganha vida. E é nesse mesmo ritmo frenético que chegam os componentes e as máquinas das linhas de montagem trabalham.

O Blog do Caminhoneiro e outros blogueiros estiveram presentes durante a visita feita por clientes da marca, gerando um grande envolvimento entre a Volvo e seus clientes, que mais do que comprar um caminhão, conhecem o processo e tem toda a assistência antes e depois da compra.

Dentro da fábrica existem diversas subdivisões, onde são produzidos componentes e peças inteiras, até se chegar ao produto final. A primeira parte é composta pela parte de usinagem e montagem dos blocos de motor, que chegam em estado bruto até a Volvo e recebem todo o tratamento, e seguindo pela linha vão recebendo seus componentes internos e externos em um ritmo quase orgânico. Seguindo a linha de montagem é como se o motor crescesse de um bloco cru de metal até um coração que acelera. No final da linha os motores passam pela pintura em uma estufa e recebem a famosa cor verde Volvo. Por amostragem, alguns motores são testados rigorosamente, e seguem para receber o restante do trem de força.

Em outra linha de montagem ao lado são feitas as caixas de câmbio I-Shift, que equipam cerca de 95% dos caminhões pesados da marca. Esta linha segue uma rotina parecida com a linha de motores, e no final, os câmbio também são testados à exaustão. Finalmente as duas partes são montadas e enviadas a linha de montagem final.

linha de montagem volvo (4)Outra linha de montagem impressionante é a de cabines. Chapas cruas de aço são unidas impecavelmente por robôs, que parecem seguir movimento humanos, inclusive trocando as ferramentas que usam. A montagem das chapas de aço que formam a estrutura da cabine é algo que precisa ser feito com a maior qualidade e perfeição possíveis. Por isso é a linha dentro da fábrica que mais tem robôs, que conseguem manter a geometria perfeita de cada peça em seu lugar, além de manter um padrão perfeito de soldagem e vedação das peças.

Dentro desse setor de montagem de cabines existe um centro de testes em três dimensões que avalia a qualidade da montagem das cabines. Se qualquer peça estiver errada, toda a cabine pode ser descartada, porém os erros são tão incomuns que tal extremo nunca aconteceu.

Linha de montagem VolvoDepois de montadas essas peças, cabine e chassis entram nas linhas de montagem final. A linha de montagem mantém um padrão em “M”, onde em cada perna do M entra uma parte e no meio sai o caminhão montado. Os chassis, fabricados pela Metalsa, são trazidos em carretas e descarregados na hora da montagem. No decorrer da linha recebem eixos e suspensão, motor e câmbio e finalmente itens de acabamento, como para-choques. Do outro lado as cabines são montadas e recebem todos os componentes internos e externos, como bancos, painel de instrumentos e forrações. No final da linha a cabine e chassi são unidos e recebem os detalhes faltantes para finalmente o motor poder roncar.

linha de montagem volvo (4)Depois de prontos, os caminhões são levados à uma pista de testes e percorrem o trajeto onde se avalia ruídos internos, suspensão, freios e etc. Também passam por testes de vedação à água e finalmente estão prontos para venda. Dentro da fábrica principal são três linhas de montagem que seguem basicamente o mesmo sistema: Linha F, com FH, FM e FMX, linha VM, com caminhões VM e linha de ônibus com motor Frontal, e a linha de ônibus, onde são montados todos os outros modelos de chassis para ônibus.

No texto, parece que tudo acontece de forma simples, mas existe uma complexa logística para que tudo ocorra de acordo com o planejamento das linhas de montagem, visto que todos os modelos são produzidos no sistema Just-in-Time, sem acumulo de estoque de peças.

linha de montagem volvo (1)Depois de conhecer cada processo, fomos levados à conhecer outras áreas dentro da fábrica, como a Casa do Cliente Volvo, um espaço construído recentemente dentro do complexo da fábrica, que possuí amplo espaço destinado à realização de eventos para clientes.

Centro cultural

Ainda dentro do gigantesco terreno da fábrica, existe um espaço de integração com a comunidade, conhecido como Centro Ambiental Volvo, que foi criado em 2007. Ali são realizadas diversas atividades culturais, ambientais e outras oficinas que auxiliam no desenvolvimento de uma sociedade mais sustentável.

São feitas dentro desse espaço aulas de corte e costura, informática, música, teatro e outros, que recebem cerca de 230 pessoas de comunidades próximas à fábrica.

Test Drive

Ainda durante a visita pudemos fazer um test-drive no poderoso Volvo FH 540, com tração 6×4, em cabine Globetrotter XL. Por mais que a pista de testes seja curta, o caminhão acelera com força, mantendo uma rotação dentro do adequado, e faz as trocas de marcha sem nenhum solavanco por meio da caixa I-Shift.

Foram duas voltas na pista, inclusive passando por um trecho para teste de suspensão e ruídos, além de um ponto de manobra, onde o caminhão se mostrou ágil e silencioso.

A cabine, muito ampla, permite um angulo de visão invejável, com espelhos retrovisores com excelente tamanho e alcance, mas que não atrapalham a visão do motorista. É um caminhão confortável, equipado e muito potente, ideal para as mais variadas opções de transporte.

Blog do Caminhoneiro

 

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário