Randon demonstra em vídeo o primeiro super-rodotrem de 91 toneladas e 11 eixos

Logo após a publicação da resolução 663/2017 do Contran, as fabricantes de implementos rodoviários aceleraram o desenvolvimento de produtos para atender a nova norma, que passa a autorizar carretas de 30 metros, 11 eixos e 91 toneladas de PBT a rodarem em rodovias, principalmente no setor canavieiro, em trajetos máximos de 100 km. Antes disso, a maior composição rodoviária era de 30 metros também, mas com 9 eixos e 74 toneladas de PBT.

A Randon é a primeira empresa a apresentar em vídeo o rodotrem gigante, em testes na pista de provas da empresa, em Farroupilha-RS. No vídeo é possível ver o projeto da composição em testes tridimensionais, e também rodando normalmente na pista de testes, o que demonstra que o implemento já está em fase final de desenvolvimento.

Não são informadas datas de início das vendas nem valores.


QUER RECEBER NOSSOS CONTEÚDOS NO SEU WHATSAPP?
MANDE UMA MENSAGEM COM SEU NOME CLICANDO NO NÚMERO

042-98800-6519





RECEBA NOSSOS CONTEÚDOS NO E-MAIL

Seu e-mail (obrigatório)


53 comentários em “Randon demonstra em vídeo o primeiro super-rodotrem de 91 toneladas e 11 eixos

  • 28/08/2017 em 22:55
    Permalink

    Alguém leu que a lei só permite que este tipo de implemento rode uma distância de 100Km?
    Vai ficar restrito ao entorno das usinas de açúcar.

    Resposta
  • 31/05/2017 em 16:35
    Permalink

    Mais um pai de família desemprego , frete mais barato , pedágios ficando mais ricos , fora que vai ter proprietário que vai por um 420 cavalo pra puxar isso tudo.
    Tem também que por uma lei determinado a força mínima dos cavalinhos para puxar o conjunto.

    Resposta
    • 26/12/2017 em 13:58
      Permalink

      A RESOLUÇÃO Nº 211 DE 13 DE NOVEMBRO DE 2006 do contran diz:
      II – as condições de tráfego das vias públicas a serem utilizadas.
      § 1°. A unidade tratora dessas composições deverá ser dotada de tração dupla,
      ser capaz de vencer aclives de 6%, com coeficiente de atrito pneu/solo de 0,45, uma
      resistência ao rolamento de 11 kgf/t e um rendimento de sua transmissão de 90%

      Resposta
  • 28/05/2017 em 21:28
    Permalink

    Se o governo se preocupasse em liberar dinheiro pras estradas em vez de liberar o documento Desa pora aí….

    Resposta
  • 28/05/2017 em 20:45
    Permalink

    Pra que saporra…..? Pra levar as cargas todas do Brasil? ?? Pra encher de restrições nas estradas??? Opa…..que estradas????kkkkk……..muito para o Brasil. …..

    Resposta
  • 27/05/2017 em 20:37
    Permalink

    Realmente incrível só uma pergunta agora o motora vai da origem ao destino sem parar esse veículo outra pergunta o salário terá uma remuneração ou salário de sindicato se for kkkk tô fora será um prato cheio pros botas com restrição de horário pronto falei

    Resposta
  • 22/05/2017 em 11:40
    Permalink

    Pra que tanto eixo, e sabido por todos que o rodotrem normal já carrega 90 Tons… Seja de gesso, de soja, de farelo, de milho… Fala sério…..

    Resposta
  • 22/05/2017 em 11:19
    Permalink

    Cê ta loko,isto dai leva os fretes quase q de graça e ainda acaba com os fretes dos caminhões menores,fora q vai acabar com as estradas q já estão ruins.

    Resposta
  • 21/05/2017 em 22:39
    Permalink

    Kkkk..

    O ki vai da de patrao pegando 380 440 e colocando p puxa isso n ta escrito..
    .ae kem se fode e os motora…. tinha ki por lei tb ki pra arrastar tinha ki ser no minimo 620cv

    Resposta
  • 17/05/2017 em 09:51
    Permalink

    Ainda tem uns coleguinhas q aprovava essa grande merda nas estradas. Correr atrás de melhorias aos motoristas ninguém vai.
    11 exos é pra acabar com as estras brasileiras. Q já não são grande coisa…

    Resposta
  • 08/05/2017 em 19:09
    Permalink

    Devemos lutar por valores de fretes melhores e não por aumentar o volume transportado. Nossas rodovias não tem qualidade para todo esse peso, os motoristas não são capacitados para dirigir esses veículos. Enquanto não mudar a ideia que o valor do frete/tonelada deve aumentar ao invés do peso carregado, continuaremos andando para trás.

    Resposta
    • 08/05/2017 em 19:06
      Permalink

      Você leu a resolução? A velocidade máxima será de altíssimo 60km/h. Na Austrália, a depender do local, rodotrens podem trafegar a 100km/h e em zonas de maior restrição, 50km/h. Composições muito maiores que esse novo que só mudou a capacidade de carga. Na Suécia, há composições com mais de 30m e acima de 95ton com velocidade de 80km/h.
      Se o povo aqui não respeita regras de trânsito e limite de velocidade, a culpa não é do rodotrem, mas de quem o conduz ou está a sua volta.

      Resposta
  • 08/05/2017 em 20:44
    Permalink

    Ja não temos estradas, pense caminhão com mais peso em cima, ai é pra caba com pequi do goias, e emprego de muitos colegas.

    Resposta
  • 08/05/2017 em 16:06
    Permalink

    Não sei onde o governo ver o lucro nisso das ambas parte tanto pra donos e governo e melhor arrecada uma licença anual de um pouco de 1000 reais ou um emplacamento anual de 4 ou 5 mil de cavalinho novo fora de a previdência está quebrado era mas pessoas trabalhando e o consumo de Diesel iria dobrar ser não existissem veículos acima de 6eixos ta aí a conclusão pro burros de Brasília.

    Resposta
  • 08/05/2017 em 14:59
    Permalink

    Como se as nossas vias tem condições de receber algo desse porte. Vias estreitas, maior parte das estradas de pista simples, ultrapassagens ficaram mais perigosas. Não tem como, o negócio é esperar a merda rolar.

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!