Como funciona a DTA em cada terminal do porto de Santos?




A DTA, que é um dos procedimentos mais cautelosos na área de transporte, possui algumas peculiaridades na hora de ser desembaraçada. Uma delas, por exemplo, é como cada terminal portuário exige que ela deva ser apresentada, tanto em questões documentais, como de conferência, o que muitas vezes pode acabar confundindo a transportadora de Santos e nos demais portos do Brasil, os emissores dos documentos e, também, o próprio conferente que faz a liberação presencialmente.

Abaixo listamos os principais terminais do porto de Santos e como a DTA funciona em cada um deles.

Santos Brasil TECON / Logística Santos / Logística Guarujá

  • Para desembaraçar DTA na Santos Brasil, é necessário apresentar todos os documentos da importação, o CT-E, a tela da DTA e os documentos originais do motorista e do veículo. O procedimento é o mesmo em todas as unidades da empresa.

Brasil Terminal Portuário

  • Na BTP, o procedimento é igual ao da Santos Brasil, sendo que apenas alguns detalhes diferem o ato da liberação. Primeiro, os documentos precisam ser apresentados até as 10h30 da manhã. Após esse horário, será aceito apenas no período da tarde. Segundo, o desembaraço será enviado ao fiscal da Receita Federal para ser liberado apenas após todas as transportadoras presentes apresentarem suas liberações.
LEIA MAIS  Caminhoneiros protestam contra tempo de espera no Porto de Salvador

Embraport

  • O terminal da Embraport exige apenas que seja apresentado o CT-E e a tela da DTA. Também não é necessário apresentar os documentos originais dos motoristas, apenas a Liberação para que o mesmo siga viagem.

Bandeirantes

  • O terminal Bandeirantes possui uma política um pouco diferente. Primeiramente são carregados apenas os caminhões que transportarão carga solta, e somente depois é liberada a entrada dos caminhões que carregarão contêineres, o que muitas vezes faz com que a liberação seja feita apenas no período da tarde. Após carregado, é necessário que o conferente busque o “ticket” de carregamento com o motorista. Esse ticket deve ser apresentado à fiscalização e, então, deve ser confirmado e encerrado o carregamento, para então aguardar pelo desembaraço e liberação do transporte.

Libra Terminais

  • A Libra Terminais exige apenas apresentação dos documentos e a tela da DTA informando “Carregamento Encerrado”, ou seja, deve ser apresentado apenas depois de o carregamento ter sido feito, sem a necessidade de apresentar os documentos originais dos motoristas. Importante ressaltar que, caso o conferente opte por entrar no terminal, a Libra não fornece os EPIs, (colete, capacete, sapato e óculos), que devem ser levados por ele próprio.
LEIA MAIS  Caminhoneiros protestam contra tempo de espera no Porto de Salvador

Deicmar

  • O terminal Deicmar tem o procedimento bem parecido com a Santos Brasil. É necessário buscar e apresentar os documentos originais do motorista à fiscalização após o carregamento, juntamente com todos os documentos da importação e o agendamento do terminal, pois todos esses documentos serão anexados para serem entregues de volta ao motorista.

Por fim, não podemos esquecer que os terminais Santos Brasil, Embraport e Deicmar exigem um e-mail enviado pela transportadora informando os dados do conferente e que o mesmo irá comparecer para realizar a liberação do veículo, além da apresentação do ISPS Code.

Seguindo corretamente as instruções e normas de cada terminal, a transportadora não deve ter problemas para realizar o transporte DTA para seus clientes.




Deixe sua opinião sobre o assunto!