Tecnologias da WABCO estão em caminhões da equipe que mais venceu o Dakar




A WABCO, fornecedora global líder em tecnologias e serviços que melhoram a segurança, a eficiência e a conectividade de veículos comerciais, participa do rali Dakar 2018 fornecendo as suas mais avançadas tecnologias de segurança de alta performance para a Kamaz-master, equipe russa de competições de caminhões fora de estrada e campeã por 14 vezes do torneio, com provas reconhecidas como as mais desafiadoras do mundo. A Kamaz-master é a equipe que mais ganhou títulos na competição.

Desde 1997, as tecnologias pioneiras de segurança WABCO fornecidas para a Kamaz-master têm contribuído significativamente para o sucesso contínuo da equipe. A WABCO equipa caminhões pesados da Kamaz-master com tecnologias líderes de mercado. Em 2016, os caminhões contaram com compressores de ar de alto desempenho, cilindros de freio, controles de suspensão pneumática, válvulas do circuito de freio e servo embreagens. Em 2017, foram compressores de ar, secadores de ar, câmaras de freio, válvulas do circuito pneumático, servo embreagens e sistemas de suspensão pneumática controlada eletronicamente (Electronically Controlled Air Supension – ECAS). Agora, em 2018, a WABCO aplicou o mesmo pacote de produtos que tão boa performance tiveram no ano anterior. A fabricante compete com quatro caminhões.

O Dakar é uma das mais difíceis corridas de resistência do mundo e impõe o mais exigente teste tanto para equipes quanto para veículos. O Dakar 2018 na América Latina teve a largada em 6 de janeiro, no Peru, passa pela Bolívia e terminará na Argentina, no dia 20. A competição será disputada em território argentino, pelo décimo ano, e peruano e boliviano pela quinta vez. Com duração de quinze dias, o enduro contará com sete estágios, dos doze, realizados em dunas, totalmente fora de estrada.

LEIA MAIS  Presidente Vladimir Putin inaugura ponte de 19 km dirigindo caminhão na Rússia

Na 40ª edição, que também é a 10ª edição no continente sul-americano, o Dakar se reconcilia com o Oceano Pacífico e, especialmente, com as dunas peruanas, que os pilotos e motoristas enfrentaram depois de terem desfrutado vários dias na capital, Lima. A corrida continua na Bolívia, com dia de descanso em La Paz, e seguirá para a Argentina, onde Córdoba será o palco da chegada. Em 2018, o Dakar está com 60 nacionalidades representadas e mais de 500 pilotos em motos, quadriciclos, carros e caminhões.

Deixe sua opinião sobre o assunto!

error: Cópia de conteúdo desabilitada !!