New Holland apresenta o trator NHDrive T4.110F autônomo para colheita em vinhedos




A New Holland Agriculture fez uma parceria com a E. & J. Gallo Winery, maior vinícola familiar do mundo e cliente dos tratores especiais da marca, em um projeto piloto para testar sua tecnologia autônoma NHDrive aplicada aos tratores de vinhedos T4.110F. Este programa piloto colaborativo tem como foco a obtenção de feedback agronômico e de operadores sobre o uso dessa tecnologia nas atividades diárias no vinhedo, com o objetivo de oferecer soluções autônomas que sejam impulsionadas pelas necessidades reais dos viticultores.

O piloto é o último passo do programa de veículos autônomos da New Holland e a exploração das várias aplicações que podem se beneficiar mais com essa tecnologia. A marca revelou a sua solução autônoma NHDrive em 2016 na Farm Progress Show e, até o momento, fez uma apresentação prévia nas linhas de tratores T7 Heavy Duty e T8 para ilustrar possíveis aplicações de colheita em fileira. O novo programa piloto com o T4.110F demonstra que a solução autônoma da New Holland é aplicável a toda a gama de tratores da marca, desde aqueles de alta potência para colheita em fileira até suas linhas especializadas.

Carlo Lambro, presidente da New Holland Agriculture, explica: “a sustentabilidade e a inovação estão no DNA da New Holland. É assim que atualmente ajudamos nossos clientes a cultivar de forma mais eficiente e rentável, e a se prepararem para as mudanças das suas necessidades. Acreditamos que as operações especializadas e, em particular, as do meio vitivinícola poderiam se beneficiar significativamente com a introdução de tecnologia autônoma, em termos de produtividade e sustentabilidade. Nosso parceiro no programa piloto, a E. & J. Gallo Winery, compartilha nosso compromisso com inovação e sustentabilidade na viticultura, bem como nosso objetivo de oferecer uma solução autônoma que beneficiará os viticultores de todo o mundo”.

O programa piloto está ocorrendo em um vinhedo da E. & J. Gallo Winery na Califórnia (EUA) com tratores T4.110F equipados com a tecnologia autônoma NHDrive. Durante a fase do programa inicial de pesquisa e desenvolvimento foram alcançados novos progressos na integração das várias peças componentes, principalmente os elementos de detecção e percepção e os receptores de sinal. Assim, o T4.110F NHDrive mantém toda a sua silhueta elegante.

Esse piloto se concentra em uma gama completa de tarefas de manutenção de vinhedos e de produção de colheita, o que fornecerá feedback para o desenvolvimento das atividades durante a operação autônoma. Essas aplicações frequentemente repetitivas representam uma grande variedade de atividades realizadas nos vinhedos e que também são comuns às realizadas pela comunidade agrícola em geral.

Os dados gerados durante o piloto enriquecerão o programa de veículos autônomos da New Holland, fornecendo informações do mundo real sobre toda a gama de possíveis aplicações automatizadas e autônomas. Entre essas podemos citar a autonomia assistida por operador, na qual o NHDrive apoia o operador na cabine; a autonomia supervisionada, na qual o operador estará no campo e supervisionará veículos não tripulados; e a autonomia completa, sem supervisão local.

A pesquisa realizada no escopo do programa de veículos autônomos também está gerando tecnologias derivadas que já estão disponíveis para os clientes na oferta de PLM (Precision Land Management) da New Holland. Um exemplo dessas soluções é o IntelliTurn, sistema que automatiza totalmente a curva no final da fileira com o toque de um botão e ajuda os agricultores na busca de uma eficiência cada vez maior em suas atividades.

A operação autônoma tem um papel fundamental a ser desempenhado na melhoria da sustentabilidade dos negócios e ambiental das operações agrícolas. Isso resulta em um uso mais eficiente dos recursos por meio de maior precisão e repetitividade das atividades, além de uma produtividade uniforme ao longo do dia de trabalho. Também ajuda a aumentar a eficiência dos operadores durante a operação assistida, pois tornar algumas das operações básicas autônomas permite que eles se concentrem em tarefas importantes que exigem maiores habilidades. Além disso, outro benefício é o aprimoramento do trabalho por meio da automação de funções repetitivas. Portanto, ela ajudará a avançar o futuro da agricultura.




Deixe sua opinião sobre o assunto!