Enfrente os vilões da quilometragem do seu pneu de carga




Após o combustível, os pneus representam o segundo maior custo operacional, seja de uma frota ou de um motorista autônomo. Esse dado dimensiona a importância na hora de cuidar dos pneus, que são encarados como um importante investimento capaz de garantir um retorno efetivo.

Para que eles entreguem o máximo possível de quilometragem alguns vilões devem ser combatidos sem hesitação. Rafael Astolfi, Gerente de assistência técnica da Continental Pneus, apresenta sete inimigos e explica como cuidados simples podem ser decisivos na batalha por uma maior vida útil do seu pneu:

Alinhamento Incorreto: pode parecer óbvio, mas muitos esquecem que quando a geometria do veículo apresenta irregularidades esse pode ser um fator gerador de desgaste adicional o que compromete o tempo de uso do pneu;

Balanceamento Incorreto: outro vilão subestimado. O desequilíbrio no balanceamento das rodas, tanto estático como dinâmico, tem potencial para roubar a quilometragem originalmente prevista para o seu pneu;

LEIA MAIS  Operação Finados da PRF chega ao fim com redução de 21% do número de acidentes

Pressão incorreta: pressão abaixo ou acima da recomendada pelo fabricante é prejuízo na certa, afetando drasticamente não só a vida útil, mas contribuindo significativamente para um maior consumo de combustível;

Desenho impróprio da banda de rodagem: é muito importante na hora da escolha do pneu para o seu caminhão ou ônibus optar pelo modelo mais adequado. Por exemplo: em trechos em que há paradas frequentes, cobertura de longas distâncias, ou aplicação em solo de alta severidade, a maneira de garantir performance e vida útil elevada é escolher o desenho específico para cada aplicação;

Erro no emparelhamento: uma lembrança que não custa nada ter em mente e que custa muito se for esquecida é não harmonizar os conjuntos de pneus montados em rodado simples ou duplo, que pode adicionar uma perda significativa na quilometragem final;

Folga no conjunto da suspensão: outro vilão, este não tão silencioso… Um conjunto de suspensão com folga compromete a durabilidade dos pneus e também a segurança global do veículo. Cuidado!

LEIA MAIS  DAF Caminhões Brasil anuncia novo Diretor de Materiais

Roda amassada ou torta: atenção aqui. Não estamos falando de harmonia visual. Mais feio do que uma roda amassada ou torta é o risco que essa condição expõe o veículo, o motorista e a carga. Ninguém quer lidar com uma situação em que o pneu corre risco de explosão, com perda total da dirigibilidade e sério comprometimento da segurança.




Deixe sua opinião sobre o assunto!