Ford Cargo 816 recebe o prêmio de caminhão leve com maior valor de revenda de 2018




O Ford Cargo 816 venceu o prêmio Maior Valor de Revenda 2018, na categoria de caminhões leves, como o modelo que apresentou a menor desvalorização de preço após três anos de uso. A certificação foi entregue ontem durante um evento em São Paulo com a presença de executivos das empresas.

O estudo Maior Valor de Revenda – Veículos comerciais 2018 é feito pela Agência Autoinforme em parceria com a revista Frota&Cia e a TextoFinal de Comunicação Integrada. Ele utiliza a base de dados da Molicar, com uma ampla pesquisa de preços de veículos novos e usados em nível nacional.

Para Guilherme Teles, gerente de Marketing da Ford Caminhões, essa certificação é um reconhecimento importante do mercado, pois reflete as preferências dos clientes que realmente conhecem e usam os veículos no dia a dia, atestando a sua qualidade e eficiência no transporte de carga.

LEIA MAIS  American Truck Simulator ganha novo DLC Special Transport

“Esse prêmio é a prova da confiança que nossos clientes têm no Cargo 816. Um caminhão que é referência na categoria desde o seu lançamento e se destaca tanto pelo desempenho, economia e robustez como pela versatilidade de uso para uma grande variedade de aplicações”, agradeceu Guilherme Teles.

Além de durabilidade e robustez, o Cargo 816 oferece bom espaço interno e conforto para o motorista, favorecendo a produtividade e o baixo custo de operação. A Ford também tem desenvolvido várias ações para aprimorar o serviço pós-venda e oferecer um atendimento rápido e eficiente na manutenção para reduzir ao mínimo o tempo de veículo parado, que é essencial para a satisfação do cliente.

“Hoje ninguém mais investe em um caminhão sem calcular o Custo Total de Propriedade (TCO), que considera o valor do zero quilômetro, os custos de manutenção e o valor de revenda”, destaca Guilherme Teles. “Se algum desses fatores não for bom, a conta não fecha. Assim, um bom valor de revenda, como é o caso do Cargo 816, ajuda muito na hora de definir o melhor negócio para a frota.”

Deixe sua opinião sobre o assunto!