Associação Brasileira dos Caminhoneiros publica nota de preocupação com a tabela de fretes




A Associação Brasileira dos Caminhoneiros publicou uma nota onde manifesta preocupação com a vigência da Política de Preços Mínimos para o Transporte Rodoviário de Cargas. De acordo com a entidade, o principal afetado pelo não cumprimento da tabela é o caminhoneiro autônomo, que acaba tendo pouco poder de negociação dos valores dos fretes.

Na última semana o Ministro do STF, Luiz Fux, suspendeu todos os processos em instâncias inferiores da justiça que tratavam do tema, por meio de liminares, até que uma decisão final sobre a lei seja tomada pelo Superior Tribunal Federal.

Veja a nota na íntegra abaixo:

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) vem a público manifestar sua preocupação no que tange a Lei n°13.703/18 que institui os preços mínimos do transporte rodoviário de cargas.

O ministro do STF, Luiz Fux, suspendeu novamente todos os processos na Justiça que tratam do tema e manteve a multa aplicada a quem não cumprir os preços previstos na tabela.

Reiteramos mais uma vez a importância deste tema ser discutido por toda a suprema corte para que, de uma vez por todas, seja mantido ou não o ato jurídico que a tornou válida.

Não há como negar a grande relevância do tema, que impacta diversos setores da economia. Não há como esquecer também que o lado mais frágil de toda a cadeia dos transporte é a do caminhoneiro autônomo. É este profissional que depende da permanência de um piso mínimo de frete para garantir a sua subsistência.

Entendemos que este é o momento salutar para resolver definitivamente este imbróglio. O caminhoneiro autônomo precisa se sentir seguro para cobrar o que lhe é de direito. Infelizmente, muitos caminhoneiros estão transportando abaixo do valor da tabela devido à falta de clareza em relação ao novo regramento.




LEIA MAIS  Regulamentação do tabelamento de fretes é prioridade da Frente da Agropecuária

Não podemos esperar que o caminhoneiro denuncie seus contratantes pelo não cumprimento da lei. Cabe aos órgãos de fiscalização atuarem intensamente nas principais rotas de escoamento do país.

Também é preciso reduzir o tamanho da cadeia de transporte. Existe o produtor, a trading, a transportadora e o caminhoneiro autônomo, que é quem transporta a carga efetivamente. Para gerar lucro em uma cadeia tão grande assim, é certo que o valor pago pelo consumidor final não há de ser tão baixo. E com certeza, não é o caminhoneiro, cobrando seu piso mínimo de frete, quem onera a sociedade.

Como entidade representativa da categoria, continuamos a aguardar a manifestação concisa do STF. É direito de qualquer trabalhador ter garantia jurídica nas sua relações contratuais. Estamos à disposição para dialogar com novo governo, bem como com Suprema Corte para buscar uma solução que atenda às necessidades de todos os envolvidos.

15 comentários em “Associação Brasileira dos Caminhoneiros publica nota de preocupação com a tabela de fretes

  • 13/02/2019 em 08:45
    Permalink

    Infelizmente a tabela foi o nosso maior tiro no pé. Enquanto ficamos falando em tabela as transportadoras estão fazendo frota. Do que adianta tabela sem frete. Fomos feito de otário sistematicamente para os grandes ganharem tempo. Temos que brigar para nossa independência. Chega de ficarmos de 4 para as transportadoras preencher papel e ficar com todo o lucro. Só teremos êxito quando formos autônomos de verdade

    Resposta
  • 12/02/2019 em 18:21
    Permalink

    Estamos esvaziando o silos levando a safra pro porto. Se a antt não tomar providências agora vai terminar a safra os barões do agronegócio vão estocar sua soja e vao dar risada dos caminhoneiros.o certo e parar agora.quero ver os barões comprar caminhão pra levar sua soja até o porto

    Resposta
  • 12/02/2019 em 11:21
    Permalink

    Hoje um cara q vende cachorro quente na esquina vive bem melhor q um caminhoneiro. Mas pra quem tem o caminhão pra pagar com prestação alta o cara não vai parar e se ele parar o patrão manda embora o que falta é fazer valer fiscalização da antt e multa em cima das transportadoras caso não resolva se unir todos novamente e fazer greve bem mais forte doque na última vez pra ver se o governo tome alguma atitude em relação a tabela

    Resposta
  • 12/02/2019 em 07:32
    Permalink

    Dilson, vc sabe muito bem o porque caminho neiros são tratados como lixo ou muito pior, na verdade é o que são; como que um ser dito inteligente, carrega um frete que sequer paga o combustivel e ainda tem que retirar recurso proprios para chegar ao destino (veja fretes Belém / São Paulo ) e tem como vc falou, o lixo de caminhoneiro que apoia o famigerado frete de retorno, o que com a tabela de frete mínimo esta prática teria um fim com o custo do frete por km rodado. Para estes animais que não sabem fazer contas preferem se drogarem para fazer o maximo de viagem possível arriscando suas vidas e de inocentes nas estradas, mais um motivo de serem considerados lixo. As transportadoras pagam o que querem e estes mesmos lixos que eles transportadores sabem qu o são carregam a valores muito abaixo.

    Resposta
  • 12/02/2019 em 07:01
    Permalink

    a verdade e o seguinte nunca fomos vistos com bons olhos por todos principalmente por essa corja de safados ladroes estou na luta faz muito tempo e nao vi e pelo jeito nunca vou ver melhoras para nossa classe somos pior que lixo pra esse bando de hipocritas

    Resposta
  • 12/02/2019 em 05:50
    Permalink

    Pra nos multar,não falta fiscalização,será que não tomaram ciência de q se o caminhoneiro quebrar quebra o país também.

    Resposta
  • 12/02/2019 em 05:47
    Permalink

    A abcan tem q determinar um prazo se não for cumprido parar dnovo e acabar de vez com a economia desse país de bananas podres!

    Resposta
  • 11/02/2019 em 22:05
    Permalink

    Só falam falam e nada preocupados com o que se faz tempo com essa tabela faz refaz e com isso ganham tempo e o povão trabalhando caminhão que sobe e desce e nada porque não liga em uma empresa e combina o frete , aí vc vai sentir na pele onde já civil um frete de um truk com 14 mil kls de Mirassol SP a Porto Murtinhoo a 2000 e paga o chapa 270 reais vai vendo a empresa é a trow nutriom a vai o orepr que eles que eu .ao vou
    Então prefiro vender o caminhac a maior loucura de um louco e acha um mais doido que compra o caminhão estou desanimado

    Resposta
  • 11/02/2019 em 18:37
    Permalink

    Tenho esperança de que esse novo governo olhe para nossa classe como realmente deve ser olhada com Respeito ao trabalhador que passa dias longe de suas familifa para servir a familia de todos não só do Brasil mas também para outros países , até porque somos o motor pulsante deste planeta. Lembrando que não basta um olhar apenas do governo, tem que ser um conjunto de melhor distribuição de renda para todos, pois recolhemos impostos que não são aplicados de forma a proporcionar retorno a transportadoras , transportador autonomo e muito menos a os motorista que passam por citações de constrangimento e humilhação em porta de empresa.
    Se avaliarmos, todos temos culpa no cartório !!! O governo por nao apoiar uma definição justa para todas as partes. A transportadora que tem frota visa lucro, e que fecha grandes quantidades com fabricantes e produtores transporta com seus caminhoes só a nata , pois o leite azedo eles passam para terceiros que carregam por não ter opções de frete e tabelamento mínimo, carregam para não ficar parado ali sem opção de carga e com custo de deslocamento para buscar alguma carga que deixe lucro!!! O autônomo , como alguns motoristas também deixam a desejar em comportamento nas portas de empresas, consequentemente temos várias restrições nas empresas , nas ruas pois sómos grandes e incomodamos a vida de todos de todas as formas , inclusive se pararmos nossas atividades !!! Na última vez não chegou a 30 dias !!! Já pensou se paracem por + de 30 , seria o caus total no país !!!
    Acredito que todos precisamos de uma resposta, só que não aguentaremos mais por muito tempo enquanto mil enriquecem , cem mil agradecem e milhões empobrecem , por ganância de alguns !!! Se não for uma atitude sustentável para todos , não surtirá efeito e trará ainda mais consequência pois muitos mudaram suas profissões , as empresas que acham que comprar caminhão será solução. Estão enganadas , pois motorista novato sem experiência e um risco a sociedade !!! Experiência custa caro , como os caminhões mas sem condições de trabalho , ficara inviável!!!

    Resposta
  • 11/02/2019 em 17:18
    Permalink

    A fiscalização poderia ser feita pelo CET.

    Resposta
  • 11/02/2019 em 16:47
    Permalink

    Enquanto não for feita a fiscalização pela antt nada vai adiantar . E como temos a plena certeza que esse povo da ANTT está comprada pelo povo das transportadoras vamos ficar so ouvindo conversa fiada

    Resposta
  • 11/02/2019 em 13:32
    Permalink

    Por enquanto como transportador autônomo que sou só tenho visto muita conversa, muita incerteza e nada da tabela de frete ser paga, tá muito difícil de trabalhar.

    Resposta
    • 11/02/2019 em 15:14
      Permalink

      Achei que o nosso mito iria melhorar, que houve?????????????????????????

      Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!