Eficácia do exame toxicológico é contestada por estudo

Uma pesquisa realizada pelo projeto Comandos de Saúde nas estradas de São Paulo, durante oito anos, mostra que quase 8% dos motoristas profissionais fazem uso de drogas enquanto dirigem, principalmente anfetaminas, como o rebite, maconha e cocaína.

A autora do estudo, Doutora Vilma Leyton, formada pela USP em toxicologia, diz que o número de usuários de drogas nas rodovias deveria ser menor, mas não concorda com o exame toxicológico obrigatório. Segundo ela, da forma que o exame é proposto, só traz lucro para os laboratórios, sem efetivamente ter impacto na segurança das estradas.

LEIA MAIS  LOG20 Logística abre 20 vagas para motoristas carreteiros em Lages-SC

Além disso, a pesquisadora diz que o exame não é uma medida eficaz para a segurança no trânsito, e que não é feito dessa forma em nenhum lugar do mundo. “Não adianta nada você fazer o exame uma vez a cada cinco anos, e depois a pessoa continuar dirigindo”, completa a doutora.

A pesquisa, realizada com 4.110 caminhoneiros, indicou que, entre 2009 e 2016, a substância predominante foi a cocaína (3,6%), seguida da anfetamina (3,4%) e da maconha (1,6%). A pesquisa também diz o motivo do uso: A longa jornada de trabalho.

A conclusão do estudo diz que o uso de drogas não diminuiu por causa da obrigatoriedade do exame toxicológico, o que indica que são necessárias medidas preventivas para reduzir o uso de drogas. A pesquisadora também sugere um controle maior de fiscalização, também dentro das empresas que contratam os caminhoneiros.

LEIA MAIS  Transportes Marvel abre novas vagas para motoristas carreteiros em Chapecó-SC

A pesquisa coordenada pela Doutora Vilma Leyton foi feita com exames de urina dos caminhoneiros, que detecta o uso de substâncias ilícitas até alguns dias após o uso. O exame de urina é mais barato e ágil que o toxicológico por pelos ou cabelo, e também é mais barato. Com informações da Revista Veja.




13 comentários em “Eficácia do exame toxicológico é contestada por estudo

  • 09/06/2019 em 11:41
    Permalink

    Na vdd os exames toxicológicos teriam que ser feito em 3 e 3 meses e arcado pela empresa !eu digo isso porquê tenho colegas que usam cocaína quase todos os dias e que é só chegar numa clínica para fazer o exame toxicológico e trocar uma ideia com o responsável pelo exame dar um cafezinho a ele que vc sai da clínica limpinho como se nunca tivesse usado droga alguma infelizmente é Bessa a situação por aqui . Brasília-DF !

  • 08/06/2019 em 18:42
    Permalink

    Sem comentários, essa pesquisa nem precisava ser feita para saber q esse exame não tem nenhuma eficacia.E q o único beneficiado são os laboratórios,e grande prejudicado são a maioria dos motoristas q sem nunca ter nenhum contato com drogas,nos quais me incluo, e obrigado a fazer tal exame,além do mais,arcar com os custos.

  • 08/06/2019 em 17:48
    Permalink

    Realmente….o exame deve ser anual.

  • 08/06/2019 em 16:07
    Permalink

    Mais educação no trânsito!!!!!!isso é o que falta .

  • 08/06/2019 em 15:05
    Permalink

    Duvido que tem motorista a favor desse exame,.tem dedo das auto escola e das clínicas que fazem esse exame

    • 10/06/2019 em 06:36
      Permalink

      Eu acho que todos teriam que fazer o exame, porquê tem muito filho de papai que sai de carro e enche o cu de droga é sai loco por ai, aí quem leva a culpa é motorista de caminhão, em todos os lados tem os bons e os ruins, mas acho que quem tem carteira de habilitação, seria obrigatório a fazer.

  • 08/06/2019 em 14:57
    Permalink

    Concordo plenamente com essa pesquisa, so da lucros p laboratório, além de cinco em cinco ano pega pessoas que ainda n está em estradas, nem siquer vai entrar ,esse exame so vale dois meses, para perder a validade

  • 08/06/2019 em 12:53
    Permalink

    antigamente a turma fazia sp x belem 3 dias direto tomando café , hoje pra rodar 500 km o cara toma rebite .

  • 08/06/2019 em 12:49
    Permalink

    Muito bem colocado doutora, até que enfim uma pessoa inteligente que faz um comentário muito mais inteligente ainda parabéns. Fiscalização fasz como a bebida alcoólica.

  • 08/06/2019 em 12:21
    Permalink

    Como a empresa vai exigir do motorista o controle toxicológicos sendo que elas que exige que o motorista rode longas horas de volante. Motorista ñ toma droga pq quer, toma pq é preciso. Ao contrário dos motoristas de carro pequeno que usa e causa mais acidentes por n ter muita noção. Se motorista profissional é obrigado a fazer. Os outros tb tem. O MOTORISTA DE CAMINHAO QUE RODA E N TOMA ANFETAMINA, ESSES QUE CAUSAM ACIDENTE DEPOIS QUE DORME NO VOLANTE. APOS FORÇAR A NOITADA.

    • 09/06/2019 em 23:42
      Permalink

      Vish, esse Nathan deve estar com as narinas entupidas de farinha, pelo tipo de comentário deve ser mais um noiado fazendo merda e sujando a classe de quem é profissional de verdade, se não aguenta tocar encosta o caminhão e vá dormir, não fica usando isso como desculpa pra encher o rabo de droga e depois vir generalizar, você usa porque é Nóia mesmo.

  • 08/06/2019 em 12:17
    Permalink

    se fosse tão fácil eles acabavam com a cracklandia tem muito traficantes nas estradas

  • 08/06/2019 em 12:16
    Permalink

    Será que não é porque os dados das pesquisas não é verdadeiro? Será que mais da metade dos condutores de veículos de carga são mesmo drogados? Será que a culpa dos acidentes nas estradas são única e exclusivamente dos caminhoneiros? Será que as políticas de educação de trânsito estão sendo eficazes? Será que as multas são educativas ou simplesmente punitivas? São muitas as perguntas e nenhuma resposta.

Fechado para comentários.