MEI para caminhoneiros facilita regulamentação para aplicativos de transporte de cargas

por Blog do Caminhoneiro

O Governo Federal autorizou no início do mês os motoristas de aplicativo a se inscreverem como Microempreendedor Individual (MEI). A resolução foi publicada no Diário Oficial da União, e inclui além dos motoristas de carros, caminhoneiros que usam aplicativos de transporte de cargas como o Fretefy, plataforma que conecta motoristas a cargas e transportadoras.

Gilmar Pertile, CEO da Fretefy, avalia que a regulamentação é um avanço para o setor logístico. “Com a possibilidade da emissão da Nota Fiscal, os motoristas de caminhão autônomos poderão subir a um novo patamar de transporte de cargas, podendo atender transportadoras e embarcadores de grande porte. Com isso irão aumentar o volume de cargas e se tornar ainda mais independentes para atender esse setor que exige cada vez mais regulamentação e necessita de profissionalismo”, explica. O Fretefy hoje conta com 150 mil caminhoneiros inscritos na plataforma para busca de cargas em todo o Brasil.

A flexibilização da Tabela de Frete que está em trâmite e em negociação entre Governo e Caminhoneiros, pode impulsionar a autonomia dos caminhoneiros e a terceirização do serviço de transporte de cargas. “Sem dúvidas vamos perceber o aumento da demanda por transporte terceirizados e os motoristas que estiverem regulamentados irão conseguir as melhores cargas”, finaliza Pertile.

Como fazer a sua MEI?

Para fazer o MEI, basta se cadastrar no portal do empreendedor (www.portaldoempreendedor.gov.br) e clicar em formalize-se, seguir os passos indicados e fazer o registro. O custo mensal para ter um MEI é no mínimo R$ 49,90, podendo variar até 54,90, dependendo da categoria da profissão. E, além da contrubuição mensal, o portador do MEI deverá entregar a Declaração Anual do Simples Nacional – Microempreendedor Individual

Além dessas vantagens, ao se cadastrar como MEI, os motoristas podem ter CNPJ, podendo assim emitir notas fiscais até um certo limite de valor, obter empréstimos com menores juros e, caso precise, ter benefícios do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), como auxílio-doença, salário maternidade, auxílio reclusão, aposentadoria e pensão por morte.

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

9 comentários

joão cavalheiro vavalheiro 15/12/2019 - 16:22

porque o governo não acaba com todas as transportadoras que não tem caminhão e aquelas que ficarem terão que levar só com os caminhoens que tem porque o que tem de transportadoras sugando o sangue dos autonomos não é brincadeira começam só com uma mezinha e um telefone 4 anos depois ja tem uma fróta éssa mafia o governo não enchérga sonegaram tudo o nosso INSS set senate cobram tudo não repassam nada trocam de dono da empreza ficam bem sosegado e vão abrir outra empreza tranquilo enganam até esse governo carrasco

Reply
Rubens Tavares 05/09/2019 - 19:24

Isso é bacana, mas não mostrou qual a nomenclatura que trata dos assunto dentro do MEI para caminhoneiro.Poia não existe nenhuma sigla ou código dirigido aos caminhoneiros. Eu mesmo tinha uma MEI e cancelei pois era pra manutenção de equipamento e não pra estradeiro. Tem que criar este código. Aí sim vai dar certo.

Reply
Kleber N O Franca 05/09/2019 - 13:05

ninguem precisa de aplicativos, precisamos é de valores de fretes justos e não aumento de número de carregamento para compensar os preços baixo do frete, como se já não bastasse o usu de drogas por motoristas de caminhão para impulsionar maior numero de viagem mês. Enfia seu aplicativo no cú e no cú do nolsonaro e seus seguidores.

Reply
Joilson 05/09/2019 - 12:00

Eu votei com raça no Bolsonaro mas estou sendo obrigado a a demitir que estamos sendo feitos de besta pois não acredito que até hoje não fizeram nada por nossa classe, cade que acabaram com a mafia da balanca entre eixo? Pq a tabela de frete nao se tornou obrigatória ainda? Se não funciona mesmo porque não acabam logo com está porcaria de uma vez? E a bandidagem que vivem nos assaltando nas brs cade os pontos de apoio para caminhoneiros?Enfim sinto muito Sr presidente mas estou ficando envergonhado.

Reply
Joilson 05/09/2019 - 11:52

E muita conversa fiada, tá doido.

Reply
Weslei 05/09/2019 - 11:40

Alguém acha que o pobre vai conseguir retirar um pouco do lucro dos ricos ? Eu tenho certeza que não.. autônomos no Brasil sempre vai dar lucro pra alguém.

Reply
A.Lima 04/09/2019 - 15:15

Até aonde eu sei o MEI é limitado até o valor de 80 por ano, se o caminhoneiro extrapolar esse valor não pode ser considerado MEI.

Reply
Rac 04/09/2019 - 12:23

O *MEI* para transportador autônomo de cargas não permite que o caminhoneiro transporte cargas interestaduais e internacionais só permite o transporte de cargas municipais, Como um caminhoneiro vai sobreviver transportando somente cargas dentro de um único município se o governo não mudar essa regra? O *MEI* para caminhoneiro vai se tornar uma piada de mau gosto igual ao emprestimo do BNDES e igual ao cumprimento do piso minimo de frete, o que parece é que o governo está encima do muro…..

Reply
Joilson 05/09/2019 - 12:07

Bem colocado amigo, mas a intencao deles nao e de ajudar o caminhoneiro nao e sim de dar mais uma barrigada na classe dos caminhoneiros como estão fazendo a tempo, e está dando muito certo para eles, não ve que basta ter uma ameaça de paralizacao que eles inventam alguma coisa pra acalmar os bestas?

Reply

Escreva um comentário