Caminhoneiro quer exame toxicológico para ele e para outras categorias




O Exame Toxicológico, obrigatório desde 2015 com a entrada em vigor da Lei 13.103/2015, pode ter seu fim decretado, caso o Projeto de Lei 3.267/2019 seja aprovado do jeito que está. O exame detecta o uso de diversos tipos de drogas, como maconha e cocaína, além de anfetaminas, como o rebite, em um período de tempo de 90 dias anterior ao exame.

Ele é feito com amostras de pelo do corpo, cabelos ou unhas, e é obrigatório exclusivamente para motoristas profissionais, que passam longos períodos no volante, com carteiras de habilitação C, D ou E. O exame é realizado para obtenção da CNH nessas categorias, na renovação da CNH ou mudança de categoria, e também na contratação ou demissão de empresas.

Caso o resultado do exame seja negativo, o motorista segue habilitado. Se der positivo, ele perde o direito de dirigir por 90 dias, mas pode pedir contraprova ou abrir um recurso administrativo.

O Projeto de Lei 3.267 foi apresentado na Câmara dos Deputados pelo Poder Executivo (Presidência) em maio deste ano, e entre diversas modificações, inclusões e exclusões de artigos visando atualizar o código de trânsito, retira a obrigatoriedade do exame toxicológico, que não seria mais exigido em nenhuma circunstância.

Esse projeto de lei já recebeu diversas propostas de emendas, para manutenção e até ampliação do exame, como é o caso da Emenda 119/2019, apresentada pelo Deputado Federal Santini (PTB/RS), que, se aprovada, passa a exigir o exame para todas as categorias, na obtenção e renovação da Carteira Nacional de Habilitação.

“Em nosso entendimento, a busca por um trânsito mais seguro deve exigir que o exame toxicológico seja realizado para os condutores de todas as categorias de habilitação, vistos que diversos estudos já confirmaram a eficácia desses exames no que se refere ao aumento da segurança do trânsito.”, disse o deputado, na justificativa do projeto.

Essa ideia é aprovada pela maioria dos caminhoneiros. Eles são favoráveis ao exame toxicológico, para eles e para todas os outros motoristas brasileiros, visando aumentar a segurança no trânsito.

Os caminhoneiros só se mostram contrários ao valor cobrado pelo exame hoje em dia. O valor cobrado pelos laboratórios credenciados tem ficado acima dos R$ 200, chegando a até R$ 500 em algumas regiões. Esse valor, somado ao custo da renovação da habilitação, fica muito alto para o motorista profissional.

“O exame toxicológico é uma importante ferramenta para que o estado físico dos condutores de veículo contribua para o aumento da segurança no trânsito, independentemente da categoria de habilitação. Por essa razão, julgamos que eventuais custos da generalização dos exames são insignificantes quando comparados aos benefícios advindos da redução do número de mortos e feridos em nossas vias”, finaliza o deputado Santini, na justificativa da emenda.

O projeto de lei 3.267/2019 e suas emendas ainda não têm data para serem analisados pela Câmara dos Deputados.





17 comentários em “Caminhoneiro quer exame toxicológico para ele e para outras categorias

  • 26/10/2019 em 20:10
    Permalink

    Sou caminhoneiro autônomo e também concordo com o exame toxicológico mas tenho plena certeza que deveria ser para todos os motoristas habilitados em qualquer categoria.

    Resposta
  • 13/10/2019 em 11:20
    Permalink

    Olá! Eu particularmente sou totalmente a favor que o exame seja obrigatório para todas as categorias eliminando assim esse preconceito contra as categorias C,D e E sou a favor também de ser gratuito. E uma pequena correção a janela de análise dos pelos é de 180 dias ou mais pois é assim que vem marcado no exame

    Resposta
    • 26/10/2019 em 20:12
      Permalink

      Com certeza tbm penso assim

      Resposta
  • 11/10/2019 em 15:44
    Permalink

    Esse exame toxicológico é a maior aberração que presenciei em toda minha existência de 65 anos.
    Serve somente para encher o bolso de donos de laboratório e nada mais.
    Sou favorável se fosse feito in-loco quando de uma blitzes,mas não faz. Nesse caso o motorista que fosse pego com os sentidos alterados comprovadamente por uso de drogas e qualquer outra substancia psicoativa deveria perder a CNH e ponto final, mas o cara passa um período sem uso de SPA e depois faz o exame de larga escala, recebe a renovação da CNH e pode consumir tudo que deseja durante todo o tempo da validade da CNH.
    Que ainda não assistiu um motorista seja profissional ou não enchendo a cara de bebida alcoólica nos bares e restaurantes beira rodovia e depois saem dirigindo como se nada tivesse acontecido, se é pego tem de ter a CHN cassada mesmo, pois somos todos conhecedores das leis e submetidos a comprimento delas, ainda mais quando a LEI se trata de proteção a vida!
    Em relação a todos fazer o exame, penso ser uma ótima ideia se for feito na pista no local que acontecer a fiscalização, e para todos, pois como é sabido em feriados prolongados a quantidade de motoristas amadores enchendo cara nas pardas é enorme a culpa sempre é lançada nas costas do motorista profissional.

    Resposta
  • 02/10/2019 em 07:50
    Permalink

    O exame é importante e deve abranger todas as categorias e não só os motoristas profissionais. Afinal, todos são (ou devem ser) iguais perante a lei. Tem muito motorista de automóvel doidão, cheio de drogas, trafegando estradas afora e causando acidentes fatais.

    Resposta
  • 01/10/2019 em 20:43
    Permalink

    Marcelo Costa estar certíssimo. Sou caminhoneiro profissional CLASSE E, e tbm vejo este exame apenas como mais uma ferramenta de arrecadação para o estado. É um exame ineficaz e fácil de ser alterado.

    Resposta
  • 01/10/2019 em 20:09
    Permalink

    O exame toxicológico além de INEFICAZ é mais uma forma de arrancar dinheiro do contribuinte.
    Oq deveria ser feito, é o uso do DROGÔMETRO nos mesmos moldes das blitz da lei seca. Dessa forma não tem como burlar e todos os condutores fariam o teste.

    Resposta
  • 01/10/2019 em 20:05
    Permalink

    Realmente os estudos feitos foram exatamente após a instituição do exame anti tóxico para profissionais do volante que daí ficou constatado a eficiência do exame na prevenção e redução nos acidentes e mortes nas estradas. E não venha nenhum imbecil quer incluir os amadores habilitados pois as estradas são áreas onde os caminhões dominam em quase 100%. e no Parana, Marabá, e quase todo o estado do Para é oferecido carteira renovada ou primeira carta sem passar pelo teste ante toxicológico, eu mesmo já recebi proposta via internet vendendo carta por R$ 3 A 3.500 NO Paraná .. eSTE EXAME TAMBÉM TEM QUE SER FEITO IN LOKO NAS ESTRADAS.

    Resposta
  • 01/10/2019 em 19:31
    Permalink

    Com serteza tem que estender a todos os motoristas em geral. Tem muito caminhoneiro noia mas tem muito mais pe de breck noia e bebado do que caminhoneiro. Sem contar que muitos acidentes envolvendo caminhoes e carros pequenos muitas vezes a culpa foi do pe de breck .

    Resposta
    • 01/10/2019 em 20:08
      Permalink

      MENTIROSO MAIS DE 75% DE ACIDENTES NAS ESTRADAS TEM COMO CAMINHÕES PRINCIPAL CAUSADORES DESTES ACIDENTES. VAI PESQUISAR ANALFABETO.

      Resposta
  • 01/10/2019 em 15:24
    Permalink

    Isso já era para estar valendo para todos as categorias, agora eu quero ver quem vai votar a favor e quem vai votar contra. Vamos lá gente.

    Resposta
  • 01/10/2019 em 15:22
    Permalink

    Boa tarde, apoio que seja para todos, moro em SP e vejo muitas pessoas dirigindo e fazendo uso de algo, e duvido que outras pessoas ja não tenham percebido, assim como o caminhoneiro é habilitado, o motorista de carro é.

    Resposta
    • 01/10/2019 em 20:18
      Permalink

      PARE DE FALAR MERDAS, PARA OS AMADORES JÁ EXISTEM AS BLITZ NAS CIDADES CUIDANDO DE COIBIR TANTO O USO DE ÁLCOOL COMO DE ENTORPECENTES, AGORA COMO COM OS AMADORES ONDE SÃO AVERIGUADO NAS CIDADES QUERO QUE NAS ESTRADAS OCORRA O MESMO, PRF E PRE EFETUANDO BLITZ NAS PARA COIBIR O USO DE DROGAS

      Resposta
  • 01/10/2019 em 14:38
    Permalink

    Tinha era que acabar com isso de uma vez… Ou vale pra todos ou pra nenhum. A mídia e outros que odeiam e descriminam a classe dia caminhoneiros só crítica e serve pra falar que caminhoneiro anda rebitado, mas as merdas que muitos motorista de carro pequeno faz por aí, fica no silêncio. Ou todos fazem o exame ou ninguém faz…

    Resposta
    • 01/10/2019 em 20:12
      Permalink

      IMBECIL NÃO QUEIRA CULPAR OS OUTROS PELAS MERDAS QUE VOCÊS CAMINHONEIROS FAZEM, E QUE NÃO SÃO POUCAS, A ESTRADA É AMBIENTE DE TRABALHO, NÃO ARÉA DE DIVERSÃO ONDE MUITOS CAMINHONEIROS QUEREM ANDAR DOPADO DAS MAIS DIVERSAS FORMAS, INCLUSIVE O USO DE COCAÍNA NAS ESTRADAS JÁ ULTRAPASSOU O DOS REBITES

      Resposta
    • 01/10/2019 em 20:22
      Permalink

      ANTONY VOCÊ QUER QUE ACABE EM BENEFÍCIO PRÓPRIO, OU VOCÊ É USUÁRIO OU VOCÊ É TRAFICANTE COM TODA CERTEZA.

      Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!