Usiminas usa tecnologia para detectar cansaço nos motoristas

por Blog do Caminhoneiro

A Mineração Usiminas começou a utilizar o Sistema de Detecção de Fadiga para os motoristas de caminhões fora-de-estrada da empresa.

Instalado nos óculos dos motoristas, o sistema verifica os estágios do cansaço do operador. O monitoramento é feito de acordo com o ângulo das pálpebras, desde que o motorista inicia o turno de trabalho. Com essa medição é criada uma escala de 0 a 10 na fadiga do motorista. Entre 0 e 4,5 é considerado normal.

Acima de 4,5 é considerado estado de atenção, e acima de 5 pontos já é o estágio crítico de fadiga.

Se for detectada fadiga nos operadores, são emitidos alertas visuais e sonoros dentro da cabine do caminhão fora de estrada, e também é gerado um alerta na Central de Monitoramento, onde há um controlador designado para esse acompanhamento.

Caso seja necessário, o controlador entra em contato com o operador do caminhão ou com seu supervisor.

As medidas previstas incluem sinalizar ao supervisor a necessidade de o operador paralisar a atividade, fazer uma ginástica laboral, ter um momento de descanso ou, até mesmo, realizar o revezamento.

“Trabalhamos com a meta de zero acidentes em nossas operações e, com o uso da tecnologia, temos ainda mais condições de alcançar o nosso objetivo, ampliando os cuidados com as pessoas, a partir da avaliação das condições do trabalhador, que opera um equipamento de grande porte”, afirma o gerente de Operação de Mina e idealizador do projeto, Adilson César Melo de Paula.

Hoje, a Mineração Usiminas conta com 114 operadores de caminhão fora-de-estrada, que estão recebendo os óculos e utilizarão o sistema.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

1 comentário

Zé Cueca 02/09/2020 - 10:40

Tem de ter como melhorar as condições de trabalho nessas minas de minério, pois a poeirada é terrível e quando molham as pistas ai é conviver com a lama que impregna tudo!

Reply

Escreva um comentário