Einride começa a vender o caminhão autônomo sem cabine Pod

por Blog do Caminhoneiro

A Einride, empresa de tecnologia da Suécia, acaba de apresentar sua versão comercial do caminhão autônomo sem cabine Pod. O modelo é totalmente elétrico, e em 2019 já passava por testes em vias públicas, com testes em diversos parceiros. A partir de agora, o modelo pode ser vendido para empresas de todo o mundo.

“Iniciamos essa jornada em 2016 com o sonho de construir um futuro melhor por meio da tecnologia. Anos de trabalho árduo e dedicação de toda a equipe da Einride nos tornaram líder em Transporte Elétrico Autônomo (AET), e hoje estamos dando o próximo passo para trazer nossas soluções para o mundo e acelerar a transição para um futuro de transporte mais sustentável”, disse Robert Falck, CEO e fundador da Einride.

O novo Eirinde Pod tem um design atualizado, deixando o modelo mais aerodinâmico e funcional, e que o prepara para a produção em escala industrial.

Autonomia de nível superior

Hoje, a maioria dos veículos são classificados de 0 a 5 en nível de automação. O nível 0 é aquele veículo sem nenhuma assistência. O nível 5 é para veículos que funciona por conta própria, quase sem interferência humana.

Porém, os caminhões Pod não tem nem cabine e não precisam de nenhuma interferência humana para funcionarem. Por isso, a empresa teve que desenvolver uma tecnologia completamente nova para seu caminhão. Para a Einride, o Pod não se encaixa no padrão atual de níveis de automação.

“O Pod é um veículo completamente novo e, portanto, não se encaixa nos padrões existentes, mesmo para tecnologias de ponta como autonomia. Criamos um novo sistema de classificação AET baseado em casos de uso para um veículo elétrico de carga sem motorista. Com essa abordagem, somos capazes de desenvolver e dimensionar nossos recursos nos casos de uso mais comuns e apropriados para frete, com o objetivo final de automatizar o máximo possível da rede de transporte”, disse Pär Degerman, CTO da Einride.

Níveis de Transporte Elétrico Autônomo (AET)

A empresa criou uma nova classificação AET com níveis de 1 a 5, sendo os níveis 1 a 4 já disponíveis para encomenda.

O nível 1 é para operações em locais totalmente fechados, como portos ou minas, sem contato com vias públicas.

O nível 2 garante ao veículo a capacidade de percorrer pequenos trechos de vias públicas, com operação focada em locais também fechados, como portos. Os Pod com níveis AET 1 e 2 podem ser encomendados a partir de agora, com entregas a partir de janeiro de 2021.

O nível AET 3 é voltado para operações rurais, em rotas secundárias e estradas com pouco movimento, com velocidade máxima de 45 km/h

O nível 4 é voltado à rodovias, com velocidade de até 85 km/h, com movimento de veículos moderado ou alto.

Os níveis 3 e 4 podem ser encomendados a partir de agora, mas as entregas só devem começar no final de 2022 ou em 2023.

Compras

Diversas empresas da Europa já realizaram encomendas dos modelos. A Einride destacou duas: A Lidl Suécia, uma das parceiras originais da Einride, assinou contrato para vários Pods, e a produtora sueca de leite e produtos lácteos Oatly também concordou em adicionar a operação autônoma além das operações existentes de caminhões elétricos.

Outras empresas que devem receber os Pods são a Bridgestone, e a fabricante de baterias Northvolt.

“Estamos muito satisfeitos por ter o apoio contínuo de Lidl e Oatly como colaboradores atuais da Einride e agora como parceiros para a próxima geração de Pod, bem como novas parcerias emocionantes com líderes do setor como Bridgestone e Northvolt. A transição para a mobilidade de transporte sustentável e inteligente será um esforço coletivo, por isso, é encorajador ter empresas com visão de futuro, como nossos parceiros de lançamento, lutando conosco”, disse Jonas Hernlund, CCO da Einride.

Valores

As pré-encomendas tem custo de US$ 10 mil, e os interessados ainda terão um custo mensal com a plataforma de operação dos caminhões, que varia de US$ 19 mil para a versão AET1 a US$ 22.500 para a versão AET4. O valor final dos caminhões não foi divulgado.

“Já podemos ver uma forte demanda do mercado para passar a usar o transporte autônomo e elétrico. Os benefícios são claros e queremos ser o número 1 no mercado que pode ajudar nossos clientes a fazer a transição para um futuro melhor de transporte”, disse Robert Falck.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário