ARTIGO – Confira 5 dicas para sua transportadora ganhar mais eficiência em 2021

por Blog do Caminhoneiro

A pandemia impôs muitos desafios para o setor de transportes no ano passado: segundo monitoramento feito Associação Nacional do Transporte e Logística (NTC&Logística), a demanda por serviços do setor chegou a recuar 45,2%, depois de começar o ano com queda de 26,1% de acordo com dados do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de São Paulo e Região (SETCESP). Tudo isso vem levando as transportadoras a repensarem suas operações e em novas formas de ganhar eficiência.

Para 2021, o cenário é de otimismo, uma vez que o serviço se mostrou essencial para o abastecimento. “Mesmo com boas expectativas, ainda são necessárias muitas adaptações e investimento em tecnologia para diferenciar-se em um mercado extremamente concorrido”, afirma Carolina Cabral da Nimbi, empresa especializada em tecnologia de Supply Chain Management.

Para ela, o segmento passou a ter maior importância pelo aumento do volume de compras feitas pela internet e pela grande safra colhida no país – estudo realizado pelo Movimento Compre&Confie em parceria com a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) apontou que o e-commerce cresceu 56,8% em 2020 . “Mas para acompanhar o crescimento é fundamental reinventar os processos e estar à frente nesta nova realidade digital”, explica.

Carolina listou cinco dicas essenciais para que as transportadoras ganhem mais eficiência, elevem a produtividade, facilitem processos e reduzam seus custos.

1 – Planeje os processos

Este é o ponto de partida para que sua empresa de transporte seja eficiente: um bom planejamento. Ele envolve todos os procedimentos relacionados aos processos, visando aperfeiçoá-los, torná-los mais ágeis e econômicos. É preciso pensar em seu sistema de fretes, definindo suas entregas para evitar custos extras e perdas de tempo e materiais. Vale lembrar que o sistema de fretes deve ser determinado a partir de considerações sobre o modo de distribuição, locais onde serão realizadas as entregas e os caminhões mais viáveis conforme a região.

2 – Centralize a gestão de fretes

Um dos maiores desafios das empresas de transporte é lidar com as diversas plataformas que conectam as cargas direto aos motoristas – o que inclusive acaba abalando a relação da transportadora com seus TACs agregados. Para contornar o problema, é necessário adotar uma solução que seja capaz de fazer o gerenciamento completo do transporte de carga em uma única ferramenta, integrando todo o processo de planejamento de viagem, negociação com os TACs, emissão de documentos, monitoramento de viagem, pagamentos e antecipação de recebíveis. “Esta é uma forma de ter acesso a todas as informações em uma única plataforma e visibilidade completa da operação, além de facilitar as etapas da contratação de frete e distribuir ainda mais cargas aos motoristas de forma inteligente”, esclarece Carolina, da Nimbi.

3 – Integre seus processos

Estamos vivendo a era da internet das coisas, do machine learning, do cloud computing e da internet 5G; logo, é natural que os especialistas recomendam evitar retrabalhos de processos manuais. “Atualmente, uma empresa precisa ter a visibilidade completa da operação para que seja capaz de tomar decisões mais assertivas”, afirma ela. Hoje, é possível contar com uma plataforma que apoia o processo completo, desde o planejamento das viagens, até a negociação, documentação (NFe, CTe, MDFe e CIOT) e a antecipação. “O ganho propiciado por uma tecnologia inovadora faz muita diferença na produtividade de uma empresa”, ressalta Carolina, da Nimbi.

4 – Fortaleça a sua relação com seus TAC’s

Para mais eficiência, é fundamental ter um bom relacionamento com os seus TACs (transportadores autônomos de carga). Sendo assim, priorize também o uso de tecnologias que permitam ainda mais transparência nas negociações e acesso a todo histórico financeiro dos seus fretes, com os detalhes das viagens e suas negociações. “Esta é uma forma de criar um ambiente de total liberdade para escolher as condições de trabalho para ambos os lados, ao mesmo tempo em que potencializa a redução de custos, agilidade na contratação do frete e compliance” Outra vantagem das tecnologias existentes no mercado é sobre novas possibilidades de pagamento. “Hoje, existem ferramentas dentro das quais é possível disponibilizar um cartão pré-pago aos caminhoneiros, sem anuidade, tarifas e necessidade de comprovante de renda e residência, emitido no nome do próprio solicitante, como é o caso do Nimbi Conta”, diz Carolina.

O Nimbi Conta é um aplicativo que permite diversas funções financeiras para a antecipação dos recebíveis dos transportadores e motoristas. Entre as facilidades da solução, estão recebimentos, transferências, pagamentos e saques. De acordo com Carolina Cabral, sócia diretora da Nimbi, o Nimbi Conta vem para suprir algumas demandas por parte dos trabalhadores do setor de transporte. “Por ser gratuita, ela vai colaborar diretamente para que o caminhoneiro receba seus pagamentos sem ônus e de forma ágil e segura. Além disso, adicionamos à conta um cartão pré-pago, isento de anuidade, que facilita as transações financeiras”, afirma. A aquisição do cartão ocorre de maneira simples, sem burocracia e o motorista recebe o cartão com o seu próprio nome. Outra vantagem do Nimbi Conta é que ele vem vinculado à tag do vale-pedágio para utilização em praças de pedágio.

5 – Invista em um sistema de gestão de fretes

Para ajudar as transportadoras com tantos desafios, a Nimbi desenvolveu uma tecnologia para realizar a gestão de fretes capaz de integrar todo o processo de planejamento de viagens, negociação, emissão de documentos, monitoramento de viagens,pagamentos e antecipação de recebível. Ao contar com a ferramenta, as empresas obtêm maior eficiência nas etapas de contratação de fretes e podem incluir de forma inteligente ainda mais cargas para seus motoristas.

Artigo de Nimbi, companhia especializada em soluções de tecnologia para o mercado de supply chain management

COMENTAR

Deixe sua opinião sobre o assunto!