A ANTT RESPONDEU: Sem conseguir realizar cadastro RNTRC, caminhoneiro está passando dificuldades

por Blog do Caminhoneiro

O caminhoneiro Fernando Antônio Souza de Oliveira tem passado por uma situação extremamente complicada em razão de não poder realizar o Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC) da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

O caminhoneiro comprou um caminhão Iveco na cidade de Teresina-PI, e foi realizada a transferência de proprietário, procedimento normal na compra de um veículo usado. Com a mudança de proprietário e endereço, já que o novo proprietário é de Alagoas, o veículo precisou ter as placas trocadas, para o padrão Mercosul, de quatro letras e três números.

Depois da regularização do veículo junto ao Detran, começou a dor de cabeça. Fazem mais de 50 dias que o caminhoneiro Oliveira tenta realizar o cadastro do veículo na ANTT para poder trabalhar. O retorno do sistema é somente um: REJEIÇÃO: SERVIÇO INDISPONÍVEL.

Após os primeiros problemas, ele entrou em contato com a Ouvidoria da ANTT, que prometeu uma resposta em 30 dias. O prazo finalizou em 20 de maio, e ainda não é possível realizar o cadastro.

“Eu estou numa situação difícil, 60 dias sem poder trabalhar. Ninguém resolve nada. Nenhum sindicato conseguiu fazer a inclusão da placa, e os órgãos não respondem. E é difícil demais de entrar em contato com a ANTT, porque só tem a ouvidoria, e a ouvidoria não resolve”, desabafou o caminhoneiro.

Para tentar auxiliar o caminhoneiro, o Blog do Caminhoneiro tentou contato com a ANTT, via assessoria de imprensa e pela ouvidoria. A assessoria encaminhou nossa solicitação à ouvidoria, e o prazo dado também foi dia 20 de maio. Porém, mesmo com nossa insistência nos canais de atendimento, não há retorno.

Toda a documentação do veículo e do caminhoneiro estão corretas, e dentro da validade. Após a finalização do prazo, em novo contato com a ANTT pela Ouvidoria, mais uma vez foi pedido o prazo de 30 dias para regularização do sistema para a inclusão do veículo.

“Eu não sei mais o que fazer não. As coisas estão ficando ruins para mim aqui, e eu não sei mais o que fazer não. Tô numa situação tão ruim, que eu vou ter que vender os pneus da carreta para poder fazer a feira. Para você ver como minha situação está. Tô com aluguel atrasado. Tudo complicado por causa desse negócio”, disse Oliveira.

Além da falta de informações e retorno mais ágil às demandas dos caminhoneiros, que são quem justificam boa parte do funcionamento da Agência Nacional de Transportes Terrestres, esse tipo de situação mostra uma grande falta de empatia de quem deveria trabalhar para facilitar a vida de quem trabalha para fazer o país andar.

O Blog do Caminhoneiro solicita, mais uma vez, por meio deste texto, celeridade na resolução dessa questão, para que o caminhoneiro possa ter direito a trabalhar, que é só o que ele quer.

Caso alguém queira ajudar o caminhoneiro, pode entrar em contato com o Blog do Caminhoneiro, no e-mail contato@blogdocaminhoneiro.com, ou pelo Whatsapp 42-3532-4235.

Solução a caminho!

A ANTT enviou e-mail ao Blog do Caminhoneiro, destacando que encontraram a fonte do problema:

A ANTT averiguou esse caso e não é uma falha no sistema RNTRC, mas um problema da consulta no DENATRAN. Alguns veículos em que houve a mudança de UF, ao consultarmos pela placa MERCOSUL, dá erro. Já acionamos o DENATRAN para que resolva o problema.

Na tarde de ontem, 26 de maio, representantes da ANTT entraram em contato com o Sr. Oliveira, e estão dando prosseguimento às solicitações.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!