Primeiro Scania 770 S 8×4 vai para empresa da Áustria

por Blog do Caminhoneiro

A Scania da Áustria anunciou a entrega do primeiro modelo S, equipado com o poderoso motor DC-16-123 V8 de 16 litros e 770 cavalos de potência, com torque de 3.700 Nm, para a empresa Felbermayr. Esse é o primeiro 770 S entregue em versão com quatro eixos, e tração 8×4, que será usado para o transporte de cargas especiais.

O Scania 770 S é o caminhão rodoviário mais potente do mundo em produção, graças aos novos motores V8 apresentados no ano passado, com potências de 530, 590, 660 e 770 cavalos.

“Claro, o desempenho é importante para nós, porque estamos viajando com cargas muito pesadas. Portanto, é necessário que tenhamos esses veículos em uso”, enfatiza o CEO da empresa, Horst Felbermayr.

Esse veículo será responsável pelo transporte de cargas de até 175 toneladas, geralmente, em velocidades muito baixas. Nos últimos 15 anos, a empresa Felbermayr adquiriu mais de 300 caminhões Scania para sua frota.

“O Scania 770 S está predestinado a resolver as tarefas mais complicadas no setor de transporte e logística, em operações altamente sensíveis. Tecnologia de ponta, transmissão de última geração – simplesmente o modelo de série mais poderoso do mercado”, afirma Manfred Streit, Diretor da Scania Áustria.

O motorista do novo caminhão será Andreas Hintringer. Atualmente, ele trabalha com um Scania S 730, percorrendo cerca de 90 mil quilômetros por ano.

Nomenclatura

Os caminhões Scania passaram a ter a denominação da cabine S depois da potência em 2019, após um acordo firmado com a Daimler, que usa o mesmo padrão de nomenclatura em seus carros da linha Mercedes-Benz S-Class.

O mais potente do mundo

Essa nova versão, de 770 cavalos de potência, tem como foco principal o transporte de cargas com mais de 60 toneladas, em implementos mais longos, do tipo rodotrem e bitrem, que começam a se popularizar na Europa, e oferecem ganho na carga transportada com redução do consumo de combustível e da emissão de poluentes.

De acordo com a Scania, para um caminhão equipado com os novos V8 que rode 150 mil quilômetros por ano, a economia de consumo pode chegar aos 4.000 litros de diesel. Isso também reduz consideravelmente os custos para os transportadores, além dos benefícios citados anteriormente.

Os novos modelos também deverão ser muito procurados por transportadores de países que tenham relevo muito acidentado, como Itália e Espanha, onde eles proporcionam um ganho na velocidade média das viagens, sem comprometer o consumo de combustível.

Para a Scania chegar aos novos motores V8, os engenheiros da marca trabalham sem parar desde o lançamento das versões anteriores desses motores. Basicamente, o motor V8 atual é a obra-prima da Scania, mas para se chegar aos 770 cavalos de potência com durabilidade, confiabilidade e redução de consumo foram necessários refinamentos e aprimoramentos nas tecnologias já existentes.

Uma delas foi melhorar o sistema de gerenciamento do motor (EMS), para que o combustível seja injetado na hora e na quantidade certa.

Outra novidade é no sistema de pós-tratamento dos gases do escapamento. Os novos caminhões V8 da Scania passam a receber um novo injetor de Arla, logo após o freio motor, e mantém o segundo injetor no silenciador. Com esse sistema duplo, a Scania consegue atender às regulamentações Euro 6 atuais e futuras sobre emissões de óxidos de nitrogênio e de particulados, com garantia de funcionamento do sistema até os 700 mil km.

Os novos motores também recebem novos bicos injetores e uma nova bomba de combustível de alta pressão, e as taxas de compressão e de pressão máxima dos cilindros foram aumentadas para melhorar a combustão e reduzir o consumo de combustível.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

1 comentário

Márcio 21/06/2021 - 17:59

👏👏parabéns a Scania e todos que fazem parte dela dela, que bons resultados sejam sempre motivo de comemoração.

Reply

Deixe um comentário!