Infelizmente, The Ice Road é um filme ruim para quem gosta de caminhões

por Blog do Caminhoneiro

O filme The Ice Road, estrelado por Liam Neeson, tendo atores de peso como coadjuvantes, como Laurence Fishburne, tinha tudo para ser mais um grande sucesso. Tinha. O filme, para quem gosta de caminhões, se mostrou bastante fraco, e críticas negativas não faltam, após o lançamento na versão norte-americana da Netflix. O filme ainda não está disponível no catálogo brasileiro do aplicativo, e a data oficial de lançamento não foi divulgada.

Caso não goste de spoilers, pare de ler aqui. Dirigido por Jonathan Hensleigh, o filme foi anunciado no final de maio, e, baseado em sucessos como a série Ice Road Truckers (Caminhoneiros do Gelo), poderia ter sido bem melhor finalizado.

O filme já começa estranho. Liam Neeson, como o caminhoneiro Mike, aparece nas primeiras cenas dirigindo um caminhão com o interior Kenworth. Após parar e descer do veículo, se trata de um Volvo VNL.

Durante o filme, patrocinado pela Kenworth, são usado os modelos W990 e também caminhões T680, que deveriam ser dublês. Porém, em diversas cenas, muitas mesmo, os caminhões dublês aparecem em destaque. Isso é claramente e facilmente notado, pelas grandes diferenças no design das cabines, faróis e capôs. Até mesmo o trailer, abaixo, mostra esses trocas de caminhões durante as cenas.

O filme foi mesmo gravado na região de Manitoba, próximo ao Círculo Polar Ártico. Durante a travessia do lago congelado, as correntes aparecem e desaparecem dos pneus dos veículos.

Durante as cenas, dois caminhões acabam tombados. Milagrosamente, o caminhoneiro Mike destomba os dois caminhões apenas usando um guincho instalado na tomada de força dos Kenworth. Isso seria impossível, já que o sistema só funciona com o motor ligado.

Os caminhoneiros caem na água com temperatura próxima a 0ºC, e, depois que voltam para a cabine, estão secos e nem tentam tirar as roupas, que deveria estar molhadas e contribuiriam para uma hipotermia grave.

Modelos T680 dubles que aparecem no filme

Há outros erros fáceis de serem notados, como caminhões que andam sem movimento do conta-giros ou do velocimetro, trocas de roupas, caminhões danificados que ficam novinhos, caminhões cobertos de neve que ficam limpinhos nas trocas de cenas, entre outros.

A história do filme também é fraca, e não aproveita bem o currículo dos atores, como Liam Neeson, conhecido pelos filmes cheios de ação. Outro ponto muito fraco do filme são os efeitos especiais. Considerando outros filmes do gênero, ficaram muito artificiais.

A nota geral do filme no IMDB ficou em 5,5 pontos, de 10 possíveis. Até vale o tempo de ser assistido, mas, como citamos acima, não espere um grande filme.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

1 comentário

Anonimo 08/07/2021 - 16:10

Na minha opinião, melhor filme de caminhão é Comboio, de 1978, com Kris Kristofferson (Pato forte) e o seu Mack, liderando muitos caminhoneiros na luta contra a corrupção, quem ainda não viu fica a dica.

Reply

Deixe um comentário!