Transportadora Cavalinho começa a usar caminhão a gás da Scania para transporte para a Rhodia

por Blog do Caminhoneiro

Parte das cargas de fenol produzidas pela Rhodia, em São Paulo, serão transportadas em caminhões Scania movidos a gás. O veículo será operado pela Transportadora Cavalinho, em um projeto-piloto, que conta com a parceria da Scania.

Na primeira fase, as empresas envolvidas irão avaliar o desempenho e comportamento do veículo que usa uma fonte alternativa de combustível nessa rota em São Paulo. A expectativa é a de que o uso de energia mais limpa permita a redução mensal de 90% das emissões de CO2 e os veículos se tornem mais silenciosos em atividade.

Os veículos que realizam esse tipo de transporte, entre a cidade de Paulínia, onde está a Rhodia, até a SI Group Crios Resinas, cujas instalações estão em Rio Claro, percorrem cerca de 6 mil quilômetros. Os cálculos realizados indicam que as emissões dos caminhões a diesel alcançam 5.64 toneladas de CO2, enquanto o caminhão a gás natural são de apenas 0.56 toneladas de CO2.

De acordo com Paulo Ossani, diretor da transportadora Cavalinho, a adoção de novas alternativas de combustíveis no transporte de cargas é um movimento natural do setor.

“As empresas do setor de cargas têm buscado incrementar a sustentabilidade em suas operações, por meio de iniciativas de redução, compensação e ou neutralização de emissões de carbono. Cada vez mais veremos nas cadeias produtivas a utilização de variadas fontes alternativas de combustível”, diz Ossani.

Os caminhões Scania a gás, como esse que será usado pela Transportadora Cavalinho, já cumprem a norma de emissão Euro 6, equivalente ao Proconve P8, que deve entrar em vigor no Brasil em 2023.

Segundo Reginaldo Lazari, Gerente de Supply Chain da Rhodia na América Latina, o projeto-piloto recebeu o aval da empresa após um rigoroso processo de avaliação de segurança de transporte.

“Temos procedimentos muito rigorosos, que o mercado de transporte de cargas já reconhece há muitas décadas”, disse, acrescentando que a Crios, cliente do fenol da Rhodia, também deu parecer favorável ao projeto de uso de gás natural no transporte.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!