MAN TGX 26.470 6×2 é transformado em caminhão especial para o transporte de cavalos

por Blog do Caminhoneiro

Um rico comerciante de cavalos da Itália, herdeiro da dinastia Simonazzi, precisava de um caminhão especial para transportar valiosos cavalos. Por isso, Umberto Simonazzi chamou a empresa Carrozzeria Rosso & Battaglino para equipar um MAN TGX 26.470 6×2 com um dos melhores transportadores de equinos já construído.

A família Simonazzi trabalha com cavalos há pelo menos quatro gerações. Haveria também uma data, o ano de 1882, mas é o próprio Umberto, 27 anos, estudante de direito apaixonado por cavalos e mecânica, que realmente pensa que o início do negócio pode ser ainda mais cedo.

“Meu bisavô sempre falou em 1882, mas não se pode descartar que ele já havia trabalhado com cavalos. Certamente quem criou esta empresa foi meu avô Umberto após a Segunda Guerra Mundial, com a importação de cavalos, especialmente da Hungria e da Polônia. Hoje a situação é um pouco diferente, estamos sempre empenhados em comprar e vender, mas temos nos concentrado mais nas competições hípicas com nossos próprios cavalos e os dos clientes do centro de equitação. Precisamente para esta atividade, surgiu a necessidade de dispor de um veículo moderno e seguro para os transportar para os diversos concursos e feiras, bem como para apoio à atividade comercial”, disse o herdeiro do negócio.

Na Europa, existem diversos fabricantes de caminhões próprios para esse tipo de aplicação, mas Umberto queria algo único, e construído sobre um chassi MAN, já que conhecia e usava outros modelos da marca.

O modelo escolhido tem entre eixos de 5.900 mm, com motor MAN D26 de 12,4 litros, 470 cavalos de potência e 2.400 Nm de torque, acoplado à uma transmissão automatizada MAN TipMatic com EfficientRoll, e conta com diversos recursos de segurança para evitar problemas com o transporte dos preciosos cavalos.

O caminhão é equipado com sistema de freio eletrônico EBS com freios a disco ventilados em todos eixos com função ABS e ASR e assistência à frenagem de emergência, além do Programa Eletrônico de Estabilidade.

O suporte para o motorista inclui o aviso de mudança de faixa com auxílio de curva, o MAN EfficientCruise (controle de velocidade dependente da topografia) e ACC Stop & Go (controle de velocidade dependente da distância). A suspensão totalmente pneumática e a cabine GX, as melhores oferecidas, também proporcionam conforto na viagem. Se a quilometragem anual é muito limitada (10/15 mil km), a confiabilidade é imprescindível, pois uma avaria com tão preciosa carga ou a não participação numa feira hípica são possibilidades impensáveis, também por isso, o caminhão conta com programação de manutenção estendido para cinco anos.

“Entre as escolhas que mais caracterizam o nosso equipamento, certamente está a construção da caixa de carga, onde os elementos de alumínio são dispostos horizontalmente em vez de verticalmente como na maioria dos outros veículos. Outra opção foi organizar os sete espaços internos para maximizar o transporte de cavalos, que ficam perpendiculares à direção de deslocamento do veículo e com uma única rampa traseira. Característico também é o spoiler dianteiro de fibra de vidro que tem a função de conectar a cabine à carroceria. Em seguida, grande atenção foi dada à área de estar, que pode ser estendida em ambos os lados até 12 metros quadrados de superfície útil com o veículo parado. Pode acomodar seis camas em comunicação direta com a cabine: duas de solteiro, uma cama de casal dobrável com sistema eletromecânico atrás dos bancos dianteiros e outra na parte superior. Tudo é complementado por uma cozinha e uma ampla sala de banho. Os ambientes são todos controlados por câmeras, tanto dentro quanto ao redor do veículo, que por enquanto usamos o monitor central no painel, mas em breve instalaremos um dedicado”, disse Umberto.

Ele afirma que, logo após o veículo ter sido entregue, já recebeu propostas para compra do caminhão por outros comerciantes de cavalos. Mas, Simonazzi nem cogita a possibilidade de vender o caminhão. Ele ainda pretende comprar outro MAN, talvez uma van TGE, para transportar cavalos em menor quantidade no futuro.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!