VÍDEO: O que acontece quando um caminhão DAF chega a 1.999.999 km?

por Blog do Caminhoneiro

Cada vez mais, a durabilidade dos componentes é um dos pontos chave para a aquisição de novos caminhões. Quanto mais durar e menos tempo ficar na oficina, mais o transportador terá em rentabilidade. Por isso, casos de caminhões com altíssimas quilometragens no hodômetro estão se tornando mais comuns.

É o caso do DAF XF105 de Heije Wubs, um transportador da Holanda que usa o mesmo caminhão desde 2006. No início de dezembro, o caminhão marcava no hodômetro 1.999.999 quilômetros, que, poucos metros a diante, foram zerados.

Ou seja, ao invés de marcar 2 milhões de quilômetros, o hodômetro voltou para o zero, recomeçando a contagem. Em parte, isso se deve à configuração do painel. Se olhar bem, dá para notar que o número 1 fica em um espaço pequeno à esquerda, onde não caberia o 2.

Por outro lado, a parte eletrônica do veículo também é programada para isso. Talvez porque não se esperasse que os modelos rodassem por tantos anos. Na Europa, é comum que caminhões com mais de 5 anos de uso sejam reciclados ou vendidos como usados para outros países, na África e América Latina, por exemplo.

Um dos grandes ensinamentos desse vídeo é que, se você cuidar, zelar e fazer as revisões como manda o fabricante, terá um caminhão em perfeitas condições por muitos anos.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

5 comentários

Plinio 02/01/2022 - 10:25

Falou Tudo Everton

Reply
EVERTON MARQUES DE CARVALHO 16/12/2021 - 12:50

Rodar 2mi de km com motor original é tranquilo quando se tem um mercado que exige manutenção preventiva, quando as cargas transportadas são muito mais leves e as viagens mais curtas. A reportagem não mencionou que na maioria dos casos a garga transportada em caminhões brasileiros pesa mais que um caminhão europeu carregado, que o brasil é maior que o continente europeu, que a qualidade do combustível europeu é superior à do nosso. Que um caminhão europeu só pode rodar com os laudos de revisão periódica em dia, que se um europeu quebrar na estrada é multado por atrapalhar o trânsito, e que o transporte é bem remunerado por lá. Então é muito mais fácil para um caminhão com 500 cv rodar com 30 toneladas brutas em estradas em excelente estado, enquanto aqui 300cv são usados para mover até 70 toneladas brutas com estradas como as que temos e fretes como os que temos.

Reply
Sérgio A Ferreira 16/12/2021 - 09:44

Bastante interessante, acredito que a boa manutenção e o cuidado do condutor são os fatored principais para que um caminhão chegue a tal quilometragem, existe um Volvo NH de Santa Catarina que chegou a 3 milhões de quilômetros.

Reply
CARLOS NASCIMENTO DA SILVA 16/12/2021 - 09:11

Engraçado,o Daf no Brasil, é muito comentado,mas na prática falta,e muita atenção ao pós vendas, tenho um ano 2016 e já deu problemas no motor, e foi
Concertado em um concecionaria autorizada e já voltou mais 3 vezes a autorizada e ainda não conseguiram concertar o motor,porém cobrar?cobrma e muito bem,mas falta capacidade no pós vendas

Reply
Edson Perin 16/12/2021 - 00:40

Acredito que a reprodução da reportagem tem como objetivo ocupar um lugar no site.
Um caminhao de 2006? Ora temos caminhoes no BR rodando ha 40 anos e com 5 milhoes (5.000.000 – leia: cinco milhoes de km rodados).
Entao… a reportagem deveria ver o que acontece embaixo do nosso nariz!

Reply

Deixe um comentário!