Ford F-Max ganha versão bi-combustível na Europa

por Blog do Caminhoneiro

A empresa CMB.TECH desenvolveu um projeto de caminhão movido apresentou recentemente seu primeiro caminhão bi-combustível, que pode rodar com diesel ou hidrogênio.

De acordo com a empresa, o uso da tecnologia de combustíveis flexível tem várias vantagens em relação a outros caminhões movidos exclusivamente a hidrogênio, que usam grandes tanques e um complexo sistema de célula de combustível. O caminhão desenvolvido pela CMB.TECH é mais barato, tem maior autonomia e não compromete o espaço para a carga atrás da cabine.

“Estávamos procurando um parceiro confiável e estável que estivesse disposto a passar pela fase de testes de nosso caminhão a hidrogênio junto com a nossa empresa. A Van Moer Logistics compartilha nossa visão de reduzir as emissões da indústria de transporte com tecnologias financeiramente viáveis ​​e confiáveis. O caminhão a hidrogênio CMB.TECH é um primeiro passo para aumentar rapidamente e implantar mais caminhões semelhantes nas estradas europeias até 2022”, disse Alexander Saverys, CEO da CMB.TECH.

De acordo com a fabricante do caminhão, os testes, que foram iniciados em novembro, serão executados pela Van Moer Logistics, fornecedora de logística sediada na Antuérpia, Bélgica, com uma frota total de mais de 500 caminhões.

“A funcionalidade bi-combustível é o que torna este caminhão tão interessante, a meta é dirigir com 100% de hidrogênio, mas no dia a dia na estrada é preciso levar em conta fatores imprevisíveis como engarrafamentos e horas de espera. Graças ao tanque de diesel como reserva, não temos que nos preocupar com o caminhão sem combustível no meio de sua jornada. Ao aplicar essa tecnologia nos novos caminhões que compramos hoje, podemos continuar a operar da maneira normal, mas ampliar o uso com a instalação de postos de abastecimento de hidrogênio e infraestrutura associada”, disse Jo Van Moer, fundador e CEO da Van Moer Logistics.

Como funciona

O caminhão pode funcionar normalmente com diesel, disponível em qualquer local do planeta, ou com uma mistura de diesel e hidrogênio, que reduz o consumo de diesel significativamente na mistura, se refletindo em menor emissão de CO2 e de NOx. A empresa também destaca que o sistema reduz o consumo de Arla32, já que a menor emissão de NOx precisa de menor quantidade do reagente.

Com o tanque cheio diesel e de hidrogênio, o caminhão tem autonomia de 500 km e, se necessário, pode continuar a rodar comente com diesel por mais 3.000 km.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!