Cerca de 12 mil caminhoneiros europeus estão presos na Ucrânia

por Blog do Caminhoneiro

A Organização Mundial do Transporte (IRU), estima que mais de 12 mil caminhoneiros de todos os países europeus estão presos na Ucrânia, desde o início do ataque feito pela Rússia. A maioria realizava entregas de rotina no país, quando a invasão russa começou. Depois do início do conflito, muitas fronteiras foram fechadas.

De acordo com a IRU, as fronteiras entre a Ucrânia e os países da União Europeia estão abertas, mas longas filas são relatadas e os motoristas enfrentam uma espera estimada de 2 a 4 dias para poder deixar o país. A fronteira entre Ucrânia e Belarus está atualmente fechada, obrigando muitos motoristas a seguir para outros locais. Alguns motoristas, temendo ficar no meio do conflito, estão abandonando seus caminhões na Ucrânia.

Um dos locais mais perigosos para os caminhoneiros é na fronteira entre a Ucrânia e Rússia, onde caminhoneiros dos dois países esperavam para atravessar e acabaram ficando no meio do fogo cruzado entre os dois países. Dessa região, a IRU tem poucas informações, e não dispõe de formas de auxílio aos motoristas.

A IRU estima que pelo menos 600 caminhoneiros turcos estão presos na Ucrânia e na Rússia, tentando retornar à Turquia. As balsas que cruzam o Mar Negro da Ucrânia para a Turquia foram canceladas e os motoristas estão tentando retornar pela Europa. Os portos do Mar Negro da Ucrânia ainda estão fechados. Os motoristas turcos também estão presos na Rússia, alguns tentando retornar pela Geórgia, enfrentando atrasos de 7 a 10 dias na fronteira russo-georgiana.

A entidade também afirma que esses caminhoneiros estão enfrentando situações precárias, com ameaças à própria segurança, falta de comida, água e instalações sanitárias.

Eles pedem que as fronteiras sejam abertas para quem quer deixar o país, e que os vistos sejam ignorados temporariamente. Também pede que os países da região e a Ucrânia ignorem leis que tratam da jornada de trabalho dos motoristas, garantindo que eles consigam sair o mais rápido possível.

Apesar da iniciativa da organização, o período caótico enfrentado pelo povo ucraniano deve dificultar qualquer tomada de decisão no curto prazo, dificultando a vida dos caminhoneiros que estão no país.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!