Curitiba volta a restringir tráfego de caminhões na Linha Verde

por Blog do Caminhoneiro

A Prefeitura de Curitiba anunciou que irá restringir novamente o tráfego de caminhões na Linha Verde, que corta a cidade. Os caminhões não poderão circular entre os KM 120,9 e 142,8, do bairro Pinheirinho até o bairro Atuba, em dias úteis.

A fiscalização começou segunda-feira (14/3), e funcionará de segunda a sexta-feira, das 7h às 9h e das 17h às 19h. Nos outros horários, os caminhões poderão trafegar, mas somente pela faixa da direita.

De acordo com a prefeitura de Curitiba, a medida busca proporcionar maior fluidez e segurança no tráfego nos horários de maior fluxo e leva em conta a vigência do Acordo de Cooperação Técnica nº 1/2021, firmado entre União e Prefeitura, por intermédio do Ministério da Justiça.

Os horários para tráfego de caminhões estão previstos na Cooperação Técnica e na Portaria nº 11 de 18 de fevereiro de 2022 da Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito e foram definidos em conjunto com representantes do setor de cargas.

“A restrição de horários para a circulação de caminhões no trânsito da Linha Verde já se mostrou eficaz em anos anteriores e melhora o fluxo de veículos nos horários de pico da manhã e no fim da tarde”, afirma Rosangela Battistella, superintendente da Setran.

Nos fins de semana e feriados, a Linha Verde estará liberada para o tráfego dos caminhões de carga com mais de dez toneladas. A Setran faz a fiscalização do trânsito na Linha Verde em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), seguindo o convênio assinado e renovado entre a Prefeitura e a União.

Infração

Os caminhoneiros que forem flagrados trafegando na Linha Verde em horários proibidos para caminhões estarão sujeitos à infração de trânsito de natureza média, o que acarreta multa de R$ 130,16 e quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Também de natureza média é a infração para deixar de conservar o veículo na faixa a ele destinada pela sinalização.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro | Foto Gazeta do Povo

Deixe um comentário!