Apenas 25% dos caminhoneiros avaliam como ótimo ou bom o atendimento de saúde na estrada

por Blog do Caminhoneiro

Um pesquisa realizada pelo Clube da Estrada, aponta que apenas 25% dos caminhoneiros avaliam como ótimo ou bom o atendimento de saúde nas estradas brasileiras. A iniciativa, que é voltada à saúde, ao bem-estar e à inclusão dessa classe na sociedade.

O levantamento foi realizado em dois dias com 207 caminhoneiros que visitaram uma das oito unidades do Clube da Estrada espalhadas pelo Brasil. De acordo com os dados, 71% dos profissionais não possuem plano de saúde – em 2020, outra pesquisa, realizada pelo Clube da Estrada com 500 caminhoneiros, havia apontado taxa semelhante, de 70%. Além disso, 23,2% afirmaram já ter tido algum problema de saúde grave na estrada. A pesquisa atual também revela que 27,5% nunca fez avaliação médica geral (check up) ou não o realizou há pelo menos cinco anos.

O Clube da Estrada oferece atendimentos básicos gratuitos de prevenção, contando com equipes de saúde, como enfermeiros. Nos pontos de atendimento, é possível aferir a pressão arterial, medir a glicemia, oximetria, peso e temperatura. A iniciativa também promove campanhas de vacinação contra a covid-19 e incentiva os motoristas para a doação de sangue. No último dia 7 de abril, por exemplo, em conscientização ao Dia Mundial da Saúde, foi organizada uma ação nacional com palestras sobre alimentação saudável e exercícios físicos.

Outro dado alarmante diz respeito à prática de atividades físicas: 65,7% não se exercitam sequer uma vez na semana. “A pesquisa mostra a importância de iniciativas como os Clubes da Estrada para atender os caminhoneiros nas frentes de saúde e bem-estar. Construir cada vez mais esse diálogo para entender a cultura da estrada e o que o caminhoneiro necessita, para que sejamos a ‘casa fora de casa’”, afirma Thomas Gautier, CEO da empresa responsável pelo Clube da Estrada.

Considerando as oito unidades, o Clube da Estrada, registrou crescimento de 94% nos atendimentos dos serviços de enfermagem no primeiro trimestre de 2022, comparado ao mesmo período de 2021. “Os resultados apontam que quando o caminhoneiro recebe informações importantes e têm acesso facilitado a um serviço, ele se torna mais engajado no tema. Por isso, seguimos reforçando a atuação do nosso time, mostrando a importância dos bons hábitos e monitoramento da saúde”, aponta Gautier.

Rafael Brusque – Blog do Caminhoneiro

Deixe um comentário!