Renault lança linha de DESMONTAGEM de caminhões

Além de produzir veículos cada vez menos poluentes, com menos recursos usados em sua fabricação, as montadoras estão buscando formas de dar um fim de vida para seus produtos de forma também ecológica.

A montadora francesa Renault Trucks, que faz parte do Grupo Volvo, criou uma nova fábrica, em Vénissieux, que trabalha ao contrário do padrão normal de uma montadora, desmontando os veículos usados em final de vida útil.

A montadora também já tem duas unidades de recondicionamento de caminhões, que são vendidos em um programa de caminhões usados completamente revisados. Na nova unidade, os caminhões serão desmontados e todas as peças em boas condições poderão ser reaproveitadas.

A nova unidade é chamada de Fábrica de Peças Usadas. A iniciativa se baseia em um estudo preliminar de viabilidade realizado em 2020 pela Renault Trucks em conjunto com a empresa Indra Automobile Recycling e a ADEME, a Agência Francesa de Meio Ambiente e Gestão de Energia.

A unidade tem 3 mil metros quadrados, construída anexa a um centro logístico. Caminhões com alta quilometragem, considerados velhos demais para voltarem a rodar farão parte do serviço. A Renault estima que as principais peças dos seus caminhões possam durar cerca de 1,5 milhão de quilômetros.

Os caminhões entrarão na linha de desmontagem e cada sistema será retirado do veículo individualmente, usando um processo muito semelhante à montagem tradicional. Componentes que poderão ser reutilizados, como motor, caixa de câmbio, cabine, tanque de combustível, para-choques, defletores, etc., receberão códigos identificadores.

Depois de removidos dos veículos, essas peças seguem para reutilização em outros caminhões, e o que não servir será enviado para reciclagem. O chassi, por exemplo, passará por um processo de corte, e, após totalmente retalhado, será enviado para uma fundição. Esse metal poderá ser usado em peças de caminhões zero KM.

Os componentes destinados à reutilização serão verificados, limpos e rotulados para fins de listagem e rastreabilidade. Essas peças de reposição usadas serão enviadas para uma das lojas de peças de reposição da Renault Trucks, o mesmo que acontece com as peças de reposição novas.

As caixas dessas peças usadas serão identificadas com um selo e o rótulo “Peças Usadas Renault Trucks”.

De acordo com a marca, o preço médio das peças usadas chega a ser 60% menor do que as peças novas. Além de caminhões mais recentes, a montadora também fez uma parceria com a Indra Automobile Recycling para a desmontagem de caminhões bem mais antigos, que passarão por um processo de desmontagem e reaproveitamento semelhante.

Rafael Brusque - Blog do Caminhoneiro

Nascido e criado na margem de uma importante rodovia paranaense, apaixonado por caminhões e por tudo movido a diesel.

Deixe um comentário!

Caminhões comemorativos viram febre entre transportadoras Centenas de vagas de emprego para caminhoneiros Conheça o super caminhão futurista da Peterbilt 300 vagas para caminhoneiros brasileiros em Portugal CAMINHONEIRO SEGUE TRABALHANDO AOS 90 ANOS DE IDADE